Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Francês arrasa seleção nacional

"Renato Sanches não tem nenhuma técnica", diz Rothen.
Leonel Lopes Gomes 8 de Julho de 2016 às 15:26
"Somos milhões a festejar. Portugal está de parabéns. No domingo gritaremos mais alto: Viva Portugal!", escreveu o selecionador nacional
'Somos milhões a festejar. Portugal está de parabéns. No domingo gritaremos mais alto: Viva Portugal!', escreveu o selecionador nacional FOTO: Bruno Colaço
Jérôme Rothen, antigo jogador que atualmente veste a pele de comentador desportivo, não acredita que Portugal consiga vencer o campeonato da Europa de futebol, cuja final vai decorrer diante da França no domingo.

As declarações foram proferidas ainda antes de se conhecer o vencedor do duelo entre os anfitriões e a Alemanha.

"Contra o País de Gales, que não jogou nada de especial, Portugal aborreceu-me. A primeira parte frente ao País de Gales foi catastrófica, os portugueses estiveram melhor. Justifico a pobreza do jogo de Portugal com o que se passa a meio-campo. Vejo o meio-campo com Danilo, que substituiu William Carvalho. Estamos a falar de dois titulares na equipa Portugal, que vai à final do Euro. Não conseguem fazer um passe transversal a 30/40 metros", atirou o ex-jogador, em declarações à Yahoo Sport.

Mas as críticas à qualidade de jogo da equipa treinada por Fernando Santos não pararam por aqui, chegando a arrasar o meio-campo luso e criticando o jovem Renato Sanches.



"Depois há João Mário, André Gomes, Adrien Silva e Renato Sanches. Vamos protegê-lo porque tem apenas 18 anos e se o Bayern Munique gastou 35 milhões de euros é porque vê nele qualidades que ele ainda não possui. Renato Sanches com frescura, progride com a bola no terreno, mas não tem nenhuma visão de jogo, nenhuma lucidez, nenhuma técnica. E ele é o principal jogador português. O jogo deles é baseado em Renato Sanches. A jogar assim, como frente a Gales, não têm qualquer hipótese frente a França ou Alemanha", acrescentou. O comentador gaulês considera que o ponto mais forte da selecção portuguesa é o ataque.

"Há Ronaldo e, noutro plano, Nani, dois jogadores excecionais no plano individual, que podem fazer a diferença em qualquer altura", constatou.

Agora com 38 anos, Rothen foi internacional francês em 13 ocasiões e apontou um golo. O ex-jogador representou clubes como Mónaco, PSG, Bastia ou Caen, por exemplo.

O embate entre as selecções de Portugal e França começa às 20h00 de domingo e será arbitrado pelo inglês Mark Clattenburg de 41 anos.



Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)