Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Juiz Jorge Sousa ajuda Lopetegui

Árbitro deixou passar duas penalidades a favor do Nacional.
Mário Figueiredo 15 de Dezembro de 2015 às 07:55
Momento em que Marcano derrubou João Aurélio na área. Árbitro mandou seguir
Momento em que Marcano derrubou João Aurélio na área. Árbitro mandou seguir FOTO: Luís Manuel Neves

Dois penáltis claros não assinalados a favor do Nacional pelo árbitro Jorge Sousa permitiram a vitória do FC Porto (2-1), num jogo que foi interrompido no domingo, devido ao intenso nevoeiro na Choupana, e esta segunda-feira retomado para os últimos 15 minutos.

Aliás, a figura do jogo acabou mesmo por ser o árbitro portuense Jorge Sousa. Depois de ter deixado passar uma mão de Marcano na grande área (49’) no domingo, esta segunda-feira fez ainda pior ao não assinalar um pontapé do defesa-central portista a João Aurélio dentro da área. A falta de Marcano dentro da área roça mesmo a agressão.

Aliás, este foi mesmo o único lance de perigo nos minutos disputados ontem, mas não o único a gerar polémica. É que Brahimi, que tinha sido um dos melhores em campo, foi substituído durante estes derradeiros 15 minutos, o que deixou o argelino estupefacto e os poucos portistas na bancada revoltados com Lopetegui. O técnico tem sido, aliás, alvo da ira dos adeptos desde a eliminação da Liga dos Campeões, com insultos à chegada ao aeroporto do Porto depois da derrota com o Chelsea (2-0) em Londres.

No domingo, antes da interrupção, o jogo teve um início frenético, com os três golos em 14’. Marcano colocou os dragões em vantagem (6’) ao antecipar-se a Soares e a desviar de calcanhar para golo. A reação dos madeirenses foi imediata e Willyan empatou dois minutos depois. O triunfo foi garantido por Brahimi (14’), que aproveitou uma defesa incompleta de Rui Silva.
Jorge Sousa juiz Porto futebol árbitro Lopetegui Nacional
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)