Anabela Chalana morre aos 63 anos

Ex-mulher de Chalana foi uma das figuras do Europeu de 1984.
Por Leonardo Ralha|26.05.17
Fazer do marido campeão europeu foi a única coisa que Anabela Mateus, que morreu na terça-feira, aos 63 anos, e foi sepultada na quinta-feira, não conseguiu no Europeu de França disputado 30 anos antes de Eder garantir, nesse país, e também contra os anfitriões, o primeiro grande título de Portugal.

As fintas de Chalana não bastaram para derrotar os gauleses na meia-final de 1984, e ainda que Anabela sofresse na bancada do Vélodrome de Marselha pelo marido, tinha consciência de que ajudara a garantir nova vida para o casal.

Ao longo de todo o Europeu, Anabela fez-se notar por mais do que o cabelo louro. Fonte privilegiada da imprensa portuguesa e francesa, e autora de crónicas para o ‘Record’ e ‘A Bola’, ajudou a fazer de Chalana um pioneiro nas grandes transferências do futebol português. ‘Chalanix’, alcunha que o barreirense ganhou no Bordéus, pela sua altura e bigode fazerem lembrar Astérix, permitiu ao Benfica fechar o terceiro anel do Estádio da Luz, graças à entrada de 300 mil contos (1,5 milhões de euros) enquanto o extremo pôde finalmente elevar o salário ao valor que a sua mulher nunca deixava subestimar.

pub

pub