Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Bolsonaro liberaliza posse de armas no Brasil

Presidente assinou decreto que facilita acesso às armas para até 169,6 milhões de brasileiros.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 16 de Janeiro de 2019 às 09:38
Presidente diz que acesso facilitado às armas ajudará os brasileiros a protegerem-se da violência
Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro
Presidente diz que acesso facilitado às armas ajudará os brasileiros a protegerem-se da violência
Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro
Presidente diz que acesso facilitado às armas ajudará os brasileiros a protegerem-se da violência
Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro
O presidente brasileiro Jair Bolsonaro assinou esta terça-feira um decreto que facilita a posse de armas por civis, cumprindo assim aquela que foi uma das suas principais promessas eleitorais. "É uma medida para que o cidadão de bem possa ter paz dentro de casa", defendeu.

"Nós não podemos negar o que o povo quer. Como o povo soberanamente decidiu, eu, como presidente, para lhes garantir esse legítimo direito, vou usar esta arma", disse Bolsonaro, exibindo a caneta com que assinou o decreto, e mencionando um referendo realizado em 2005 em que a maioria defendeu a facilitação do acesso a armas. Mas ele ignorou dados recentes, como a sondagem feita há dias pelo Instituto Datafolha que indicou que 61% dos brasileiros são hoje contra a proliferação de armas, defendida por apenas 37%.

De acordo com o decreto assinado esta terça-feira, a posse de armas de fogo, até agora extremamente restringida, passa a ser permitida a pessoas sem cadastro que vivam em áreas rurais ou isoladas, donos de lojas, indústrias e similares, e a cidadãos residentes em regiões onde a taxa de homicídios seja igual ou superior a 10 mortes por 100 mil habitantes.

No limite, de acordo com estes critérios, a medida pode abranger até 169,6 milhões dos 208 milhões de brasileiros, cada um dos quais poderá ter até quatro armas.
presidente brasileiro Instituto Datafolha Jair Bolsonaro referendo política
Ver comentários