Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Cães estão a ser salvos das fazendas de produção de carne na Coreia do Sul

Embora o consumo de carne de cão esteja a diminuir na Coreia do Sul, a maioria da população defende que deve manter-se legal.
Correio da Manhã 26 de Julho de 2019 às 18:15
Cães estão a ser salvos das fazendas de produção de carne na Coreia do Sul
Cães estão a ser salvos das fazendas de produção de carne na Coreia do Sul
Cães estão a ser salvos das fazendas de produção de carne na Coreia do Sul
Cães estão a ser salvos das fazendas de produção de carne na Coreia do Sul
Cães estão a ser salvos das fazendas de produção de carne na Coreia do Sul
Cães estão a ser salvos das fazendas de produção de carne na Coreia do Sul
Cães estão a ser salvos das fazendas de produção de carne na Coreia do Sul
Cães estão a ser salvos das fazendas de produção de carne na Coreia do Sul
Cães estão a ser salvos das fazendas de produção de carne na Coreia do Sul

Dezenas de cães estão a ser salvos por cidadãos britânicos e norte-americanos das fazendas de produção de carne canina que ainda resistem na Coreia do Sul.

Segundo uma reportagem da BBC, estima-se que existam mais de 750 mil cães em fazendas de produção de carne na Coreia do Sul.

Embora o consumo de carne de cão tenha sentido uma descida, a população sul-coreana (51.5%) continua a defender que o consumo desse tipo de carne se deveria manter legal.

O aumento das adoções e a chegada de novas gerações com outro tipo de ideias fez diminuir o consumo de carne de cão na Coreia do Sul.

A BBC falou com vários cidadãos britânicos que salvaram cães dessas ‘fábricas de carne canina’ com a ajuda de uma ONG internacional.

A ‘Human Society International’ tem feito um trabalho conjunto com os produtores de cães, desde 2014, com o objetivo de encerrar as diversas ‘fábricas’ de produção de cães e encontrar novos lares para os caninos.

A ONG oferece um subsídio de um ano, para os apoiar a procurar outros meios de subsistência, enquanto entrega os cães a famílias do Reino Unido, Canadá ou Estados Unidos.

Vários cães foram resgatados
São milhares de jaulas, centenas de cães, muitos deles em jaulas conjuntas.

"O cheiro horrendo e o ladrar de centenas de cães. Os focinhos deles a fixarem-te por entre as grades das jaulas…", descreveu Claire à BBC.

Claire foi uma das britânicas que resgatou um cão dos cenários de terror das fazendas de produção na Coreia do Sul. "Foi um longo processo até o Henry voltar a ter confiança nas pessoas", conta.

Um outro resgate foi o de Gus. Uma cidadã chinesa, com família na Coreia, que se mudou para o Reino Unido, decidiu resgatar o pequeno Gus de uma ‘fábrica’ de produção de carne.

Meena, dona do cão, diz que Gus sempre foi muito assustado, mas a chegada ao Reino Unido permitiu-lhe viver uma realidade completamente diferente, para melhor.

Coreia do Sul Reino Unido ONG Claire Gus Human Society International
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)