Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Ex-Presidente da Nissan acusado de quebra de confiança e de esconder rendimentos

Advogado de Carlos Ghosn informou que vai pedir a libertação do seu cliente sob fiança.
Lusa 11 de Janeiro de 2019 às 06:54
Carlos Ghosn
Carlos Ghosn
Carlos Ghosn
Carlos Ghosn
Carlos Ghosn
Carlos Ghosn

O ex-presidente da Nissan, Carlos Ghosn, foi acusado esta sexta-feirade quebra de confiança e de esconder rendimentos da autoridade tributária, de acordo com o Tribunal Distrital de Tóquio.

Ghosn foi detido a 19 de novembro por alegadamente ter falsificado relatórios financeiros que não reportavam os cerca de 5 bilhões de ienes (38 milhões de euros) que deveria receber ao longo de cinco anos, até 2015, acordados com a Nissan.

Ghosn, Greg Kelly, outro executivo daquela empresa e a própria Nissan como entidade legal foram acusados ainda de terem escondido rendimentos entre os anos fiscais de 2015 a 2017.

O advogado do ex-presidente da Nissan informou que vai pedir a libertação do seu cliente sob fiança.

O período de detenção de Carlos Ghosn deveria expirar esta sexta-feira.

Kelly e a Nissan não foram acusados de quebra de confiança.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)