Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Família britânica escapa 'por milagre' a ataque no Sri Lanka

Casal e dois filhos estavam hospedados no nono andar do hotel.
21 de Abril de 2019 às 21:47
Expolosões no Sri Lanka
Explosões no Sri Lanka
Expolosões no Sri Lanka
Explosões no Sri Lanka
Explosões no Sri Lanka
Expolosões no Sri Lanka
Explosões no Sri Lanka
Expolosões no Sri Lanka
Explosões no Sri Lanka
Explosões no Sri Lanka
Expolosões no Sri Lanka
Explosões no Sri Lanka
Expolosões no Sri Lanka
Explosões no Sri Lanka
Explosões no Sri Lanka
Uma família britânica que estava hospedada no nono andar do hotel onde este domingo um bombista detonou um colete suicida escapou quase 'por milagre' ao ataque no Sri Lanka que matou mais de 200 pessoas.

O médico Julian Emmanuel, 48 anos, que trabalha em Surrey, Reino Unido, estava hospedado no Hotel Cinnamon. Com ele estava a sua mulher, Maria, de 39 anos, a filha Jasintha, de 11 anos, e o filho de sete anos.

Eram cerca de 8h30 quando a bomba explodiu. A família tinha adormecido e por isso não tinha descido para o pequeno-almoço. 

"Nós estávamos muito preguiçosos e atrasados", conta Julian. "Estamos [hospedados] no nono andar e o pequeno-almoço era no andar onde a bomba explodiu. Por isso conseguimos escapar", revela o médico.

"Tivemos muita sorte, muita sorte", conclui. 

A família foi retirada do hotel de imediato, bem como outros hóspedes que escaparam, mas conta que viu uma autêntica "carnificina".

Três igrejas e três hotéis foram atingidos nos terríveis ataques em Colombo, Negombo e Batticaloa. Uma sétima explosão em Colombo, horas depois, matou duas pessoas. No subúrbio de Dematagoda, na capital, três polícias morreram enquanto perseguiam suspeitos. 

ol>li:nth-of-type(2)","relativePos":"after"},{"referenceNode":".article-body > p:nth-last-of-type(4)","relativePos":"after","conditionNode":".article-body > p:nth-of-type(8)"}],"type":"inArticleMPU6"}" data-gpt-placeholder="" data-response-start="2268.1900000025053" data-type="gpt" data-requested="2367.07000000024" data-timer-slot-rendered="1366103.2550000018" data-rendered-width="300" data-rendered-height="250" data-response-end="1366528.6500000001" data-viewable="true" data-google-query-id="CNmp-fKA4uECFcv57Qodf2kBFg" style="background: #ffffff; border: 0px; font-size: 16px; margin: 0px 0px 24px; outline: 0px; padding: 0px; vertical-align: baseline; overflow: hidden; z-index: 1; color: #141414; font-family: 'Open Sans', sans-serif; font-style: normal; font-variant-ligatures: normal; font-variant-caps: normal; font-weight: 400; letter-spacing: normal; orphans: 2; text-align: start; text-indent: 0px; text-transform: none; white-space: normal; widows: 2; word-spacing: 0px; -webkit-text-stroke-width: 0px; text-decoration-style: initial; text-decoration-color: initial; height: 260px; max-height: 260px; min-height: 260px; min-width: 800px; box-sizing: border-box;">Pelo menos 207 pessoas morreram e 450 ficaram feridas nos ataques. Pelo menos 27 dos que morreram eram estrangeiros, confirmou o Ministério das Relações Exteriores do Sri Lanka.

O português Rui Lucas foi uma das vítimas mortais. Tinha casado há uma semana e encontrava-se de lua-de-mel. 


Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)