Gravações provam assassinato de jornalista saudita

Governo turco informou os EUA sobre gravações de áudio e de vídeo que alegadamente mostram que Khashoggi foi morto.
Por Francisco J. Gonçalves|13.10.18
O governo da Turquia comunicou aos EUA que tem gravações de áudio e de vídeo que provam que o jornalista saudita Jamal Khashoggi foi torturado e morto no interior do consulado da Arábia Saudita, em Istambul. A informação foi revelada pelo jornal ‘The Washington Post’, para o qual escrevia o jornalista saudita, desaparecido a 2 de outubro.

"As gravações de voz do interior do consulado revelam o que aconteceu", referiu uma fonte anónima ao jornal, dizendo que as gravações de voz são as mais claras: "Pode ouvir-se como foi interrogado, torturado e depois assassinado".

O governo turco não admitiu oficialmente possuir gravações do interior da embaixada, pois isso seria revelar como vigia os diplomatas estrangeiros. Mas o conteúdo das gravações terá sido comunicado aos EUA, que apoiam a Turquia na exigência de esclarecimento do caso.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!