Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Holanda aperta política de asilo

Alemanha pede mais solidariedade.
Ricardo Ramos 31 de Agosto de 2015 às 08:27
Holanda quer acelerar o processo de repatriação de refugiados sem direito a asilo
Holanda quer acelerar o processo de repatriação de refugiados sem direito a asilo FOTO: Reuters
Com a União Europeia mergulhada numa crise migratória sem precedentes, a Holanda prepara-se para endurecer a sua política de asilo, por entre as críticas das organização humanitárias e dos parceiros europeus, que exigem mais solidariedade.

O governo holandês quer encerrar em novembro 30 centros regionais de acolhimento que prestam assistência a refugiados independentemente do seu estatuto e substituí-los por seis centros nacionais que apenas ajudarão os requerentes de asilo enquanto o processo é avaliado. No caso de o pedido ser rejeitado, os refugiados terão de regressar voluntariamente ao seu país ou perderão toda a ajuda. Em último caso, o governo admite deportá-los à força ou deixá-los entregues à sua sorte, sem teto, apoio ou comida.

A medida foi criticada pela ONU, que frisou que, enquanto estiverem na Holanda, os refugiados devem ter "as condições mínimas de vida", mas o PM Mark Rutte defende que seria "uma loucura" continuar a sustentar pessoas cujo pedido de asilo foi rejeitado.

O diferendo ilustra bem as divisões abertas na Europa pela recente crise migratória. Enquanto alguns países, como a Itália, Grécia e Alemanha, pedem mais solidariedade, outros endurecem as políticas de asilo e imigração. É o caso da Hungria, que construiu uma vedação de arame farpado na fronteira com a Sérvia para evitar a entrada de refugiados, medida descrita pelo MNE francês Laurent Fabius como "contrária aos valores europeus".

Já a Itália acusou ontem Bruxelas de imobilismo, enquanto o Reino Unido responsabilizou a política de fronteiras abertas de Schengen pelo agravamento da crise. *com agências

Holanda política asilo governo comida rejeitados alemanha migrantes refugiados
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)