Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Imigração domina reta final da campanha para as intercalares nos EUA

Trump acusa democratas de quererem “inundar o país com caravanas de imigrantes” e que arame farpado na fronteira “pode ser uma vista bonita”.
Ricardo Ramos 5 de Novembro de 2018 às 01:30
Trump em comício da campanha para as eleições intercalares nos EUA
Trump em comício da campanha para as eleições intercalares nos EUA
Trump
Trump em comício da campanha para as eleições intercalares nos EUA
Trump em comício da campanha para as eleições intercalares nos EUA
Trump
Trump em comício da campanha para as eleições intercalares nos EUA
Trump em comício da campanha para as eleições intercalares nos EUA
Trump

O presidente Donald Trump acusou os democratas de pretenderem "invadir os EUA com caravanas atrás de caravanas de imigrantes", voltando a usar a cartada da imigração ilegal para mobilizar os seus apoiantes antes das eleições intercalares de amanhã, em que os republicanos arriscam perder o controlo da Câmara dos Representantes.

Trump tem nos últimos dias percorrido o país de lés a lés, desdobrando-se em comícios e outras ações de campanha a favor dos candidatos republicanos ao Congresso, principalmente nos estados onde a disputa com os democratas está mais cerrada, e a imigração tem sido o tema principal dos seus discursos, com constantes referência à caravana de milhares de imigrantes latino-americanos que há duas semanas está a caminho dos EUA, acusando os democratas de incentivarem a imigração ilegal. "Os democratas querem convidar caravana atrás de caravana para invadir as vossas comunidades, esgotar os vossos recursos e inundar o nosso país", acusou Trump, lembrando que enviou mais de sete mil militares para a fronteira com o México para travar a entrada da caravana nos EUA e afirmando a propósito: "Quando usado como deve ser, o arame farpado pode ser uma vista bonita", afirmou Trump num comício no Montana em apoio de Matt Rosendale, um dos muitos congressistas republicanos que têm o lugar em risco nestas eleições.

As últimas sondagens indicam que os democratas, atualmente em minoria nas duas câmaras do Congresso, estão bem colocados para roubar aos republicanos a maioria na Câmara dos Representantes, o que ameaça bloquear por completo a agenda legislativa de Trump nos dois anos de mandato que lhe faltam para cumprir. Estas eleições estão, por isso, a ser encaradas como uma espécie de referendo ao presidente e às suas políticas.

PORMENORES
Voto antecipado cresce
O número de eleitores que votaram de forma antecipada, por correio ou pessoalmente, aumentou nestas eleições, principalmente nos círculos eleitorais mais disputados. Parte substancial deste aumento diz respeito a eleitores jovens que votam pela primeira vez.

Mais hispânicos
Uma sondagem recente indicou uma maior mobilização da minoria hispânica para votar nestas eleições, em que o voto latino pode ser crucial nalguns círculos eleitorais. Tradicionalmente, dois terços dos latinos votam no Partido Democrata.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)