Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Madrugada de terror: Assaltantes invadem cidade de São Paulo, atacam a polícia e assaltam vários bancos

Grupo armado tomou a localidade de Araçatuba, atacou a polícia, roubou vários bancos e atou reféns às viaturas na fuga.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 31 de Agosto de 2021 às 08:30
Assaltantes amarraram reféns ao tejadilho e ao capô das viaturas para proteger a fuga. Pelo menos uma destas pessoas morreu numa troca de tiros com a polícia
Moradores foram usados como escudos humanos
Criminosos deixaram bombas nas ruas. A explosão de uma delas feriu gravemente um jovem de 25 anos
Ladrões estavam equipados com armas de guerra e dispararam para o ar e contra os edifícios para intimidar a população de Araçatuba
Assaltantes amarraram reféns ao tejadilho e ao capô das viaturas para proteger a fuga. Pelo menos uma destas pessoas morreu numa troca de tiros com a polícia
Moradores foram usados como escudos humanos
Criminosos deixaram bombas nas ruas. A explosão de uma delas feriu gravemente um jovem de 25 anos
Ladrões estavam equipados com armas de guerra e dispararam para o ar e contra os edifícios para intimidar a população de Araçatuba
Assaltantes amarraram reféns ao tejadilho e ao capô das viaturas para proteger a fuga. Pelo menos uma destas pessoas morreu numa troca de tiros com a polícia
Moradores foram usados como escudos humanos
Criminosos deixaram bombas nas ruas. A explosão de uma delas feriu gravemente um jovem de 25 anos
Ladrões estavam equipados com armas de guerra e dispararam para o ar e contra os edifícios para intimidar a população de Araçatuba
Bandidos armados invadiram na madrugada desta segunda-feira a cidade brasileira de Araçatuba, no interior do estado de São Paulo, atacaram a polícia e assaltaram vários bancos.

Na fuga, levaram reféns atados aos carros para impedir a reação da polícia e deixaram bombas nas ruas. Pelo menos três pessoas morreram e cinco ficaram feridas, incluindo um jovem de 25 anos que perdeu os dois pés na explosão de uma das bombas.

Os criminosos, entre 25 e 30 anos, com armas de guerra e explosivos, invadiram a cidade e dividiram-se em vários grupos. Dois deles cercaram os dois batalhões locais da polícia, disparando sem cessar para impedir a saída dos agentes, e o resto do bando dinamitou e invadiu três das seis agências bancárias da avenida principal. Usando habitantes como escudos humanos, os criminosos saquearam as agências, uma delas, a do Banco do Brasil, que guardava uma avultada quantia pois é a responsável pelo abastecimento de vários bancos da região.

Ao fugirem, sempre a disparar para o ar e contra as casas e estabelecimentos, os ladrões amarraram vários reféns em cima dos carros, um dos quais acabou por ser atingido numa troca de tiros com a polícia e morreu. Os outros dois mortos são um morador que foi abatido pelos ladrões por estar a filmá-los, e um dos criminosos.

Polícias de várias cidades vizinhas enviaram reforços e conseguiram deter quatro dos bandidos, e especialistas desativaram pelo menos 14 bombas.
Araçatuba São Paulo crime lei e justiça polícia crime distúrbios guerras e conflitos
Ver comentários