Mata mulher ao pontapé por não querer fazer sexo

Jovem de 29 anos foi deixada coberta com um lençol após violentas agressões do marido.
17.04.18

Um homem inglês residente na Tailândia foi detido depois de ter agredido a mulher até à morte com pontapés por esta ter recusado fazer sexo. Ouvido pelas autoridades, Kevin Smithman confessou a violenta agressão  e admitiu ter pontapeado Kanda, de 29 anos, na cara e no corpo.

De acordo com os meios de comunicação locais, o ataque foi motivado por um ataque de ciúmes. Kevin, que trabalha como engenheiro mecânico, acusou Kanda de o ter traído após uma festa em casa do casal, em Ubon Ratchathani.

Segundo as autoridades, depois de agredir Kanda até à morte, Kevin deixou o corpo caído no meio da rua, à porta do prédio do casal, coberto com um lençol. Foram os vizinhos que deram o alerta às autoridades, após terem encontrado o corpo da jovem tailandesa, que tinha apenas a roupa interior vestida.

"Chegámos e encontrámos uma mulher já morta, nua, no chão em frente da casa. A vítima foi identificada como sendo Kanda Smitham, de 29 anos. Estava coberta com um lençol. Tinha a cara e o corpo cobertos de lesões, consistentes com uma agressão muito violenta. O marido da vítima admitiu tê-la pontapeado repetidamente, mas diz que ela fugiu e caiu inanimada no chão. O suspeito afirma que não tinha intenção de matar", adianta o inspetor-geral da polícia local.

O casal tinha ido àquela localidade para visitar a família e estava com os dois filhos, que foram entregues a familiares após a detenção do pai. As crianças não terão assistido às agressões. Segundo contou Kevin às autoridades, os dois tinham estado a beber durante toda a noite, antes da discussão.

"Enquanto comiam e bebiam os dois envolveram-se numa discussão acesa porque o suspeito queria fazer sexo, algo que a mulher lhe negou. Ele diz que ficou com ciúmes porque pensou que a mulher tinha estado a cortejar outro homens e acusou-a de traição. Depois de a vítima ter morrido, o suspeito foi-se deitar", adianta a polícia.

Kevin aguarda julgamento em prisão preventiva, num altura em que a polícia está a confirmar as causas da morte com uma autópsia ao corpo de Kanda.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!