Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

População com medo de vacina para coronavírus rejeita vacinação contra sarampo

campanha de vacinação contra o sarampo ficou inviabilizada, na província angolana de Malanje, porque os pais se recusaram a imunizar as crianças.
Lusa 29 de Abril de 2020 às 19:38
Vacinas
Vacinas FOTO: Reuters
Uma campanha de vacinação contra o sarampo ficou inviabilizada, na província angolana de Malanje, porque os pais se recusaram a imunizar as crianças, acreditando tratar-se de um teste das vacinas contra o novo coronavírus.

Segundo o supervisor provincial do Programa Alargado de Vacinação (PAV), Frederico Muatshimbau, a campanha seria promovida entre 23 e 27 deste mês, para travar um possível surto do sarampo, que já registou, no primeiro trimestre deste ano, um total de 294 casos.

O responsável sanitário lamentou o insucesso da campanha, porque grande parte dos moradores, de dois bairros periféricos da cidade de Malanje, mostraram resistência à vacinação.

Frederico Muatshimbau, citado pela agência noticiosa angolana, Angop, referiu que a população alegou ter conhecimento, a partir das redes sociais, que as novas vacinas contra a covid-19 seriam testadas em países africanos.

O responsável contou ainda que muitas famílias apresentaram cartões de vacinação contra o sarampo de outras campanhas, para provar que as crianças estão imunizadas e não precisam de nova vacina.

Para ultrapassar a situação, Frederico Muatshimbau disse que as autoridades sanitárias vão recorrer à administração municipal de Malanje, que por sua vez vai orientar os sobas (autoridades tradicionais) para sensibilizar e esclarecer a população sobre a importância e necessidade de vacinar as crianças contra o sarampo.

A campanha de bloqueio previa imunizar contra o sarampo, e ao mesmo tempo ministrar vitamina A, em 33.986 crianças dos seis meses aos cinco anos, dos bairros Carreira de Tiro, Voanvola, Kizanga, Vila Matilde e Campo de Aviação, bem como das comunas de Ngola Luije e Cambaxe e da localidade de Kibinda.

Apesar da resistência da maior parte da população, a campanha atingiu 10.385 crianças.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 217 mil mortos e infetou mais de 3,1 milhões de pessoas em 193 países e territórios. 

Perto de 860 mil doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Malanje Frederico Muatshimbau questões sociais saúde medicina preventiva doenças coronavírus vírus sarampo
Ver comentários