Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Pouso em Marte mostra que "nada está além do reino das possibilidades", afirma Biden

Robô "Perseverance", da missão da NASA, pousou esta sexta-feira na superfície de Marte, para recolher amostras do solo.
Lusa 18 de Fevereiro de 2021 às 23:49
Os esforços de Biden com a vacinação contra a Covid-19 começam a notar-se
Os esforços de Biden com a vacinação contra a Covid-19 começam a notar-se FOTO: JOSHUA ROBERTS/Reuters
O Presidente dos Estados Unidos da América (EUA), Joe Biden, congratulou esta quinta-feira a equipa responsável pela "aterragem história" do robô "Perseverance" em Marte, que mostrou que "nada está além do reino das possibilidades".


"Parabéns à NASA [Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço] e a todos cujo trabalho árduo tornou possível a aterragem história do "Perseverance" ["Perseverança"]. Hoje provou-se mais uma vez que com o poder da ciência e a ingenuidade norte-americana nada está além do reino das possibilidades", escreveu Biden na rede social Twitter durante a noite desta sexta-feira.

O 'tweet' foi acompanhado de uma fotografia do Presidente dos EUA a olhar para uma televisão que transmitia em direto o pouso do "Perseverance".

O robô "Perseverance", da missão da NASA, pousou esta sexta-feira, pelas 20h56 de Lisboa, na superfície de Marte, para recolher amostras do solo e de outros elementos do planeta.

A aterragem do "Perseverance" ("Perseverança"), uma missão não tripulada da Administração de Aeronáutica e Espaço (NASA), foi transmitida nas redes sociais Twitter e YouTube e também na página oficial da NASA na internet, desde as 19h15 em Lisboa.

As operações estiveram a ser coordenadas a partir do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, em La Cañada Flintridge, na Califórnia (Estados Unidos).

O sinal proveniente de Marte demorou pouco mais de dez minutos a chegar à Terra, ou seja, quando a equipa responsável pela coordenação da aterragem do "Perseverance" recebeu a informação de que o robô tinha aterrado, o aparelho já estaria há vários minutos no solo.

Ver comentários