Recuo de Macron não trava protestos dos "coletes amarelos"

Governo francês suspende aumento dos combustíveis por seis meses para tentar travar contestação.
Por Ricardo Ramos|05.12.18
  • partilhe
  • 7
  • +
O presidente francês Emmanuel Macron cedeu esta terça-feira a três semanas de protestos violentos contra o aumento dos preços dos combustíveis e mandou suspender a aplicação da medida por seis meses. No entanto, o recuo não convenceu os ‘coletes amarelos’, que prometem continuar com os protestos até à anulação dos aumentos.

"Não podemos ser cegos e surdos e ignorar a cólera das ruas. Os franceses que vestiram coletes amarelos querem que os impostos desçam e o seu trabalho seja recompensado. Isso também é o que nós queremos. Se não conseguimos convencer os franceses, algo tem de mudar", afirmou o primeiro-ministro Édouard Philippe ao anunciar o recuo do governo.

Governo suspende aumento dos combustíveis após protestos dos 'coletes amarelos'
"Não podemos colocar em causa a unidade da França por causa de um imposto", acrescentou o chefe do governo, que além da suspensão do aumento do preço dos combustíveis por seis meses, anunciou também o congelamento por igual período da subida dos preços do gás e da eletricidade e do endurecimento das regras das inspeções automóveis obrigatórias.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!