Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Terrorista que matou 50 pessoas faz gesto de supremacia branca em tribunal

Brenton Tarrant, de 28 anos, atacou duas mesquitas na Nova Zelândia. Foi acusado de homicídio.
16 de Março de 2019 às 08:27
A carregar o vídeo ...
Brenton Tarrant, de 28 anos, atacou duas mesquitas na Nova Zelândia. Foi acusado de homicídio.
Brenton Tarrant, o terrorista que matou 50 pessoas em ataques a duas mesquitas na Nova Zelândia, foi este sábado presente a tribunal em Christchurch.

O supremacista surgiu algemado e a vestir um uniforme branco da prisão. Foi acusado de homicídio e voltará a sentar-se no banco dos réus a 5 de abril, data em que as autoridades revelam que deverá será indiciado por mais crimes, avança a Reuters. O supremacista terá sorrido durante a leitura da sentença.

No tribunal, fez um 'ok' invertido, um símbolo relacionado com grupos defensores da supremacia branca de todo o Mundo, captado em imagens de agências tiradas na audiência. O juiz pediu que as fotografias fossem reveladas com a cara do terrorista desfocada.

Brenton Tarrant, de 28 anos, não prestou declarações e audiência durou cerca de 1 minuto. Pode vir a ser condenado a prisão perpétua.

Tarrant escreveu um manifesto de 73 páginas nas quais explica as suas motivações para o que fez. No documento, o australiano de 28 anos revela que passou por Portugal, durante uma viagem que fez à Europa.

"Eu fiz uma viagem à Europa ocidental e estive em países como França, Espanha, Portugal e outros. O primeiro evento que provocou a mudança na minha cabeça foi o ataque em Estocolmo, no dia 7 de abril de 2017. Foi mais um ataque terrorista numa série de tantos outros que nunca mais acabam", escreveu o homicida.

O autor do ataque diz ser "um simples homem branco, de uma família de parcos recursos que decidiu tomar posição para garantir um futuro para a minha gente". 
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)