Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Treinador pede perdão em carta aos pais das crianças presas em gruta

Também os meninos escreveram às famílias e disseram que "estão bem".
7 de Julho de 2018 às 04:46
Crianças estão retidas em gruta na Tailândia
Equipas de resgate de jovens presos em gruta da Tailândia
Militares tenta chegar a jovens presos em gruta da Tailândia
Militares tenta chegar a jovens presos em gruta da Tailândia
Equipas de resgate de jovens presos em gruta da Tailândia
Equipas de resgate de jovens presos em gruta da Tailândia
Crianças estão retidas em gruta na Tailândia
Equipas de resgate de jovens presos em gruta da Tailândia
Militares tenta chegar a jovens presos em gruta da Tailândia
Militares tenta chegar a jovens presos em gruta da Tailândia
Equipas de resgate de jovens presos em gruta da Tailândia
Equipas de resgate de jovens presos em gruta da Tailândia
Crianças estão retidas em gruta na Tailândia
Equipas de resgate de jovens presos em gruta da Tailândia
Militares tenta chegar a jovens presos em gruta da Tailândia
Militares tenta chegar a jovens presos em gruta da Tailândia
Equipas de resgate de jovens presos em gruta da Tailândia
Equipas de resgate de jovens presos em gruta da Tailândia

Os 12 meninos e o treinador de futebol que se encontram numa gruta inundada no norte da Tailândia enviaram, através dos mergulhadores, cartas às famílias. O técnico pediu perdão aos pais das crianças.

"Agradeço a todos o apoio moral, peço perdão a todos os pais", escreveu o jovem treinador, de 25 anos, Ekkapol Chantawong, na carta divulgada pelos socorristas.

"Aos pais das crianças digo que eles estão todos bem, estão a tomar bem conta de nós. Prometo que eles estão o melhor possível. Agradeço a todos o apoio moral, peço perdão a todos os pais", acrescentou. 

Também os meninos presos enviaram mensagens aos familiares. Tun escreveu aos pais a dizer para não se preocuparem porque "estava bem". E pediu ainda que os progenitores mandassem uma mensagem: "Diz ao Pi Yod que se prepare para me levar a comer frango frito, amo-vos". Também Nick, outra das crianças, pediu para comer frango quando sair da gruta.

Nong Tan, Dom, Adul e Nike deixaram igualmente uma mensagem aos pais onde também reiteraram que estão bem de saúde, pedindo para estes "não se preocuparem". "Estou bem mas está um pouco de frio. Não se preocupem comigo e não se esqueçam de celebrar o meu aniversário", escreveu Dom.



Já Adul disse também que "sente saudades de todos" e que "quer ir para casa depressa". Mark pergunta pela progenitora e pede-lhe para dizer "olá" à professora por ele: "Amo-te mãe", remata.

Mik também assume as saudades que tem "do avô, da tia, da mãe, do pai e dos irmãos". "Eu amo-vos muito e estou feliz aqui porque a marinha está a tomar muito bem conta de mim".

Bew, outro dos meninos presos na gruta, pede para não se preocuparem com ele e faz uma promessa aos pais: "Eu vou ajudar-vos a vender quando tiver tempo. Tenho muitas saudades". 


Após a publicação de dois vídeos, o primeiro filmado quando o grupo foi encontrado pelos mergulhadores britânicos na segunda-feira, e o segundo filmado na terça-feira, mais nenhum vídeo voltou a ser divulgado.

Equipas de resgate na gruta na Tailândia fizeram mais de 100 furos na montanha
Os socorristas que tentam o resgate das 12 crianças e do seu treinador presos numa gruta na Tailândia há duas semanas anunciaram ter feito mais de 100 furos na montanha em busca de alternativa a uma evacuação por mergulho.

"Realizámos mais de 100 furos, mas ainda não localizámos a sua posição", declarou o líder da equipa de crise, Narongsak Osottanakorn, que é igualmente governador da província Chiang Rai.

Entretanto, especialistas em deteção de ninhos de andorinhas estão a examinar a montanha no norte da Tailândia à procura de uma fissura por onde possam proceder ao resgate das crianças e do seu treinador.

Tailândia Ekkapol Chantawong tailândia crianças gruta
Ver comentários