Sub-categorias

Notícia

Apenas treze câmaras vão cumprir prazo para ter as matas limpas

Somente 7% das autarquias diz que consegue limpar os seus terrenos.
Por Nuno Carregueiro/Jornal de Negócios |18.05.18
  • partilhe
  • 0
  • +

Estremoz, Arronches, Monção, Óbidos, Odemira, Paredes de Coura, Resende, Sabrosa, Seia, Tomar, Trofa, Valongo e Vila de Rei. São estes os 13 municípios que, de acordo com a imprensa desta sexta-feira, asseguram que a 31 de Maio terão conseguido limpar os terrenos municipais, cumprindo assim a regra imposta pela Lei de Orçamento do Estado para este ano. São 13 entre 189 que o Instituto de Conservação da natureza e das Florestas considerou serem de intervenção prioritária no contexto da prevenção de fogos florestais.

A maioria das autarquias contactadas pela imprensa assume que não conseguirá cumprir o prazo. Aliás, das 13 que dizem que o farão, apenas duas, Arronches e Óbidos, dizem também que, dentro do prazo, conseguirão substituir-se aos privados limpando também os terrenos que estes tenham deixado ao abandono, como está também previsto na lei.

As autarquias justificam-se dizendo que a prioridade ainda é reconstruir e que os meios técnicos e humanos de que dispõem não são suficientes. Alegam também que os preços praticados pelas empresas que fazem limpezas são muito elevados.

Já o Ministério da Administração Interna, lembra que o prazo ainda não está esgotado e que só termina no final do mês.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!