Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

Rio acusa "fragilidade" da lista do PS às Europeias

Presidente do PSD acusou Costa de ser "o protagonista" da campanha socialista por esse motivo.
Lusa 10 de Abril de 2019 às 17:01
Rui Rio afirma-se confiante quanto às eleições europeias
Rui Rio
Rui Rio, presidente do PSD
Rui Rio afirma-se confiante quanto às eleições europeias
Rui Rio
Rui Rio, presidente do PSD
Rui Rio afirma-se confiante quanto às eleições europeias
Rui Rio
Rui Rio, presidente do PSD
O presidente do PSD, Rui Rio, admitiu esta qurta-feira que as eleições europeias terão também uma leitura nacional, e acusou António Costa de ser "o protagonista" da campanha socialista devido à "fragilidade" da lista do PS.

Após entregar a lista do PSD ao Parlamento Europeu no Tribunal Constitucional, Rui Rio, com o cabeça de lista Paulo Rangel a seu lado, salientou o orgulho nos candidatos escolhidos pelo partido para as europeias de 26 de maio e a "diferença" em relação às dos adversários, em particular a do PS.

"A prova de que, na prática, o PS sente a fragilidade da sua própria lista é que quem está a fazer a campanha é o secretário-geral do PS e primeiro-ministro, António Costa, e não tanto os candidatos do PS", criticou Rio, considerando que tal demonstra a "falta de qualidade e vigor" da lista do PS.

Questionado como será a sua própria presença na campanha, Rio assegurou que irá estar "e dar apoio", mas não será ele o protagonista.

"Eu não sou candidato ao Parlamento Europeu, assim como não é o secretário-geral socialista, mas tem estado em todas as ações", criticou.

O líder do PSD admitiu, contudo, que, como todas as eleições europeias, também estas terão uma componente de "política interna".

"Se votarem no PS também estão a dar um voto de confiança ao Governo dizendo que, como está, está bem. Se não o fizerem também estão a mostrar um certo descontentamento", considerou.

Rio recusou que neste sufrágio possa pedir um "cartão vermelho" ao executivo, uma vez que "ninguém vai pôr o Governo na rua" em função do resultado nas eleições europeias.

"Para usar a mesma linguagem, quando muito poderia ser amarelo, mas não é isso que está em causa. O que está em causa são as opções nacionais, as opções europeias e a qualidade das listas apresentadas e aí não podíamos estar mais à vontade", realçou.

Rio voltou a apontar que um bom resultado a 26 de maio será "subir muito", o que considerou "nem ser muito difícil".

"O resultado das últimas eleições europeias foi de 27% em coligação, o que corresponde a 19 ou 20% para o PSD. Acredito que vamos ter muito mais", afirmou.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)