Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Acusação de Sócrates adiada para setembro

Equipa de procuradores alertou a hierarquia que o fim da investigação pode coincidir com eleições autárquicas.
Tânia Laranjo 11 de Julho de 2017 às 01:30
José Sócrates está indiciado por crimes como corrupção, tráfico de influências e fraude fiscal
José Sócrates
José Sócrates
José Sócrates está indiciado por crimes como corrupção, tráfico de influências e fraude fiscal
José Sócrates
José Sócrates
José Sócrates está indiciado por crimes como corrupção, tráfico de influências e fraude fiscal
José Sócrates
José Sócrates
A acusação do processo Marquês, que tem José Sócrates como principal arguido, não vai ser conhecida antes de setembro. Falta ainda chegar uma carta rogatória da Suíça e o prazo de 90 dias dado por Joana Marques Vidal só começa a contar nessa altura.

A equipa de procuradores destinados para a elaboração do despacho final já comunicou à hierarquia que a investigação poderá ficar fechada em cima das eleições autárquicas.

Certo é que a situação poderá não ser muito confortável para o Ministério Público por estar em causa um período eleitoral.

O CM sabe que está em jogo fechar-se a investigação que diz respeito às comissões do negócio PT no Brasil.

Henrique Granadeiro opôs-se ao levantamento do segredo bancário na Suíça o que atrasou todo o processo.

Para o Ministério Público, os dados que ainda não chegaram a Portugal são fundamentais para rastrear a triangulação das comissões pagas por Ricardo Salgado quer a Sócrates, através de Carlos Santos Silva, quer a Zeinal Bava e Henrique Granadeiro, que na altura estavam à frente da operadora de comunicações pública.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)