Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Advogado engana burlão e vítimas

Arrobas da Silva acusado de comprar testemunhas por cem euros.
Tânia Laranjo 9 de Maio de 2015 às 00:30
Arrobas da Silva vai ser investigado por pagar a testemunhas
Arrobas da Silva vai ser investigado por pagar a testemunhas FOTO: D.R.
Um momento verdadeiramente peculiar marcou ontem uma audiência de julgamento num processo de burlas a idosos. Foi no Tribunal de Vila Real, quando um arguido acusou o advogado de o enganar. Arrobas da Silva, o causídico que chegou a ser comentador televisivo e foi recentemente condenado a uma pena de quatro anos e meio de cadeia – não está preso porque recorreu – arrisca agora mais um processo-crime e outro processo disciplinar. Poderá ter- -se apoderado de mais de 16 mil euros de um cliente.

Expliquemos então os acontecimentos: Há algumas semanas, várias testemunhas entraram com documentos no tribunal. Davam conta de que queriam desistir das queixas por burlas e garantiam mesmo que elementos da PJ e do tribunal as tinham coagido a identificar os suspeitos em julgamento.

Ontem, a procuradora requereu a audição das testemunhas e a surpresa aconteceu. Os idosos identificaram Arrobas da Silva como o homem que se fez passar por funcionário da Justiça e que, a troco de 100 euros, lhes mandou assinar um papel. Não sabiam que era para desistir da queixa, pensavam mesmo que se tratava de uma situação habitual. Ao ouvir esses testemunhos, o cliente de Arrobas da Silva, que está a ser julgado por burla, não resistiu. António Ezequiel pediu a palavra e afirmou: "Eu dei 17 mil euros ao advogado para fazer isto. Ele ficou então com mais de 16 mil".

O tribunal extraiu certidões para investigações autónomas.

Tribunal de Vila Real PJ António Ezequiel crime lei e justiça tribunal julgamentos
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)