Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Mata família após beber meia garrafa de uísque

Homicida matou ex-mulher, sogros e enteado.
Tânia Laranjo 28 de Outubro de 2015 às 01:30
Paulo Silva matou Maria de Fátima, o enteado Renato, Domingos Lima e a ex-mulher Sílvia (da esquerda para a direita)
Paulo Silva matou Maria de Fátima, o enteado Renato, Domingos Lima e a ex-mulher Sílvia (da esquerda para a direita) FOTO: Catarina Gomes de Sousa
Paulo Silva estacionou o automóvel em frente ao café dos sogros e bebeu meia garrafa de uísque. Queria ganhar coragem para o que iria fazer de seguida, explicou mais tarde às autoridades. Entrou às 09h00 no estabelecimento contíguo à casa da família, em Estela, Póvoa de Varzim, e matou a tiro a ex-mulher, Sílvia Lima, os sogros, Domingos Lima e Maria de Fátima, e o enteado Renato Alves. Quando foi detido, tinha uma taxa de 1,38 g/l de álcool no sangue.

Tudo aconteceu a 28 de abril e Paulo está acusado de quatro crimes de homicídio qualificado, três de ameaças agravadas, um crime de posse de arma proibida e ainda outro de uso de arma sob o efeito de álcool.

Diz a acusação que o arguido, de 44 anos e em prisão preventiva, soube no dia anterior que Sílvia tinha feito queixa na GNR, por causa de mensagens que Paulo lhe tinha enviado, nas quais garantia que iria matar toda a família. Nessa noite, ligou à ex-mulher e exigiu que retirasse a queixa. Sílvia negou. O ex-casal discutia também acerca da posse de alguns terrenos.

Sílvia foi a primeira vítima a ser atingida, com dois disparos. Levou um terceiro tiro quando Paulo voltou a entrar na casa e viu que ainda gemia e estava a ligar para um militar da GNR. Joel, de 16 anos, filho do homicida e sobrevivente do massacre, ainda lutou com o pai para o travar. Conseguiu tirar-lhe uma das duas pistolas que tinha, mas foi obrigado a devolvê-la.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)