Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Comboio mata jovem que ouvia música em Oeiras

Vítima de 22 anos tinha os fones quando foi trucidada na estação da Cruz Quebrada.
João Tavares 1 de Dezembro de 2018 às 01:30
Corpo ficou estendido na estação durante quatro horas porque as três viaturas de recolha da PSP estão avariadas
Corpo ficou estendido na estação durante quatro horas porque as três viaturas de recolha da PSP estão avariadas
Jovem morre colhido por comboio na Cruz Quebrada
Corpo ficou estendido na estação durante quatro horas porque as três viaturas de recolha da PSP estão avariadas
Corpo ficou estendido na estação durante quatro horas porque as três viaturas de recolha da PSP estão avariadas
Jovem morre colhido por comboio na Cruz Quebrada
Corpo ficou estendido na estação durante quatro horas porque as três viaturas de recolha da PSP estão avariadas
Corpo ficou estendido na estação durante quatro horas porque as três viaturas de recolha da PSP estão avariadas
Jovem morre colhido por comboio na Cruz Quebrada
Um jovem de 22 anos morreu esta sexta-feira, às 08h20, depois de ter sido colhido por uma composição na estação da Cruz Quebrada, Oeiras. Não se terá apercebido da chegada do comboio pelo facto de ir a ouvir música através dos auscultadores.

O corpo só foi retirado do local pelo meio-dia. A PSP encontra-se sem meios para recolher cadáveres em Lisboa, já que as três carrinhas se encontram avariadas. Foi precisa uma viatura da Cruz Vermelha que se deslocou propositadamente de Setúbal para efetuar esse serviço.

O alerta para este acidente fatal chegou às autoridades pouco depois da tragédia. Dava conta de um jovem atingido por uma composição na Linha de Cascais. A vítima atravessava a linha – através de uma passagem ligeiramente desnivelada mas ao nível da linha – quando foi atingida.

O embate foi de tal forma violento que o corpo foi projetado para a plataforma, episódio este que foi presenciado por outros passageiros que estavam presentes naquele local. O jovem seguia com os fones colocados nos ouvidos.

Terá sido a música a distrair o jovem passageiro, não se apercebendo este do barulho do comboio durante a aproximação à estação. Apesar dos esforços das equipas médicas do INEM e dos bombeiros do Dafundo, o óbito foi declarado no local.

O corpo da vítima só foi retirado pelo meio-dia, quase quatro horas após o acidente, por estarem inoperacionais as três viaturas da PSP que recolhem cadáveres em Lisboa. A última viatura avariou na quarta-feira.

O serviço é feito pela Cruz Vermelha de Setúbal.

PORMENORES 
Atrasos
O acidente na estação afetou a circulação rodoviária na linha de Cascais, provocando alguns atrasos nas diversas ligações. O corte da linha só foi necessário nos minutos a seguir ao acidente.

Caso repete-se
Não é a primeira vez que as viaturas da PSP destinadas a este serviço avariam. Já no passado, e através de um acordo, a PSP transitou esse tipo de serviço para profissionais da Cruz Vermelha de Setúbal.

PSP confirma
Fonte oficial da PSP confirmou ao CM o cenário. "A PSP tem as suas carrinhas de automaca avariadas, situação que será resolvida brevemente. Até lá, tem-se recorrido à Cruz Vermelha de Setúbal."
PSP Oeiras Cruz Vermelha Lisboa Cruz Cruz Quebrada INEM Cascais Dafundo acidentes e desastres
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)