Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Debate instrutório do processo E-toupeira tem início esta segunda-feira

Ministério Público e os advogados vão defender se os arguidos devem ir a julgamento.
3 de Dezembro de 2018 às 08:04
Benfica SAD
E-Toupeira
Paulo Gonçalves
Benfica SAD
E-Toupeira
Paulo Gonçalves
Benfica SAD
E-Toupeira
Paulo Gonçalves
O Ministério Público e os advogados vão defender se os arguidos devem ir a julgamento no processo E-toupeira. A decisão será revelada no debate instrutório marcado para o Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC).

O início do debate instrutório, durante o qual o procurador do Ministério Público Valter Alves, responsável pelo despacho de acusação, e os advogados vão expor as razões pelas quais os arguidos devem ou não ser pronunciados (levados a julgamento), e em que termos, perante a juíza de instrução criminal (JIC) Ana Peres, em Lisboa.

O debate teve início às 15h15 com as alegações do procurador do Ministério Público, Valter Alves, que sublinhou as inúmeras contradições de Paulo Gonçalves, ex-assessor jurídico do Benfica.

Segundo o procurador, trata-se de uma teia de interesses e de contrapartidas entre todos os arguidos, dizendo que as explicações de Júlio Loureiro, alegadamente envolvido no processo, são vagas. 

"Paulo Gonçalves estava sempre junto da liderança e das tomadas de decisão da direção", confessou. O procurador estranhou também que ninguém do Benfica, ouvido na fase de instrução, soubesse explicar o acesso ao anel VIP do estádio quando esta informação está disponível no site do clube. 

Em atualização
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)