Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Figueira da Foz ativa Plano Municipal de Emergência e Proteção Civil

Situação meteorológica e hidrológica complexa motivou ativação de plano de emergência.
Lusa 21 de Dezembro de 2019 às 15:20
Areal da praia da Figueira da Foz, praia submersa. 20 de dezembro de 2019
Areal da praia da Figueira da Foz, praia submersa. 20 de dezembro de 2019 FOTO: DIREITOS RESERVADOS
A Câmara da Figueira da Foz, no distrito de Coimbra, acionou este sábado, às 13:00, o Plano Municipal de Emergência e Proteção Civil, na sequência do mau tempo.

Numa nota de imprensa enviada à agência Lusa, esclarece-se que, "atendendo à situação meteorológica e hidrológica complexa, aos seus efeitos no distrito de Coimbra e, nomeadamente, nos concelhos limítrofes da Figueira da Foz", foi ativado o do Plano Municipal de Emergência e Proteção Civil da Figueira da Foz, com efeito a partir das 13:00 de sábado, 21 de dezembro de 2019.

A decisão do presidente da Câmara, Carlos Monteiro, foi tomada depois de ouvida a Comissão Municipal de Proteção Civil.

O caudal do rio Mondego (que desagua na Figueira da Foz) no açude-ponte de Coimbra ultrapassou os limites de segurança de 2.000 metros cúbicos por segundo (m3/s) às 09:30 de sábado, anunciou a autarquia local, que classifica a situação de "muito crítica".

Em comunicado à Lusa, a Câmara Municipal de Coimbra, que cita informação da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) enviada à Proteção Civil Municipal, diz que o caudal do rio tem "tendência de subida durante as próximas horas, sendo a situação muito crítica".

No texto, a autarquia de Coimbra adianta que "é expectável uma situação crítica de cheia", recomendando à população que se mantenha "em estado de permanente alerta e a respeitar todas as indicações das autoridades que estão no terreno e sinalização".

A passagem da depressão Elsa provocou em Portugal dois mortos, um desaparecido e deixou 144 pessoas desalojadas, registando-se entre quarta-feira e sábado cerca de 9.500 ocorrências no continente português, na maioria inundações e quedas de árvore, envolvendo cerca de 25 mil operacionais.

O mau tempo provocou também condicionamentos na circulação rodoviária e ferroviária, bem como danos na rede elétrica, afetando a distribuição de energia a milhares de pessoas, em especial na região Centro.

O IPMA alertou para os efeitos de uma nova depressão, denominada Fabien, que atingirá Portugal este sábado, em especial o Norte e o Centro, estando previstos intensos períodos de chuva e vento forte de sudoeste, com rajadas que podem atingir 90 km/hora no litoral norte e centro e 120 km/hora nas terras altas.

Os efeitos da depressão Fabien não deverão ter em Portugal continental a mesma intensidade do que os da tempestade Elsa, prevendo-se uma melhoria gradual do estado do tempo a partir de domingo.

Os distritos do Porto, Viana do Castelo, Aveiro, Coimbra e Braga vão estar entre as 21:00 de sábado e as 12:00 de domingo em aviso vermelho, devido à agitação marítima, a que se soma Vila Real, por causa de fortes rajadas de vento, que podem atingir 140 quilómetros/hora.

Figueira da Foz Coimbra Câmara da Figueira da Foz Fabien Portugal Elsa meteorologia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)