Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Governo adia pagamento dos suplementos remuneratórios que tinha prometido a GNR e PSP

Em causa estão cerca de 12,5 milhões de euros.
João Carlos Rodrigues 7 de Abril de 2020 às 08:15
Tribunal deu razão a agentes
Tribunal deu razão a agentes FOTO: Ricardo Almeida
O Governo adiou o pagamento dos suplementos remuneratórios que se tinha comprometido a pagar aos elementos da PSP e GNR quando o Orçamento do Estado de 2020 entrasse em vigor.

Em causa estão cerca de 12,5 milhões de euros – um oitavo do total da dívida, que o Estado foi obrigado a pagar na sequência de um acórdão do Supremo Tribunal Administrativo, que deu razão aos polícias, que perdiam indevidamente os suplementos quando estavam de férias.

Este pagamento deveria ter sido feito em março, mas como o OE2020 só entrou em vigor este mês, os elementos da PSP e GNR esperavam agora começar a receber os montantes em dívida, em alguns casos desde 2010.

"Há polícias que estavam a contar com este dinheiro, numa altura em que há situações de desemprego e dificuldades económicas em muitos agregados familiares e quando está a ser pedido tanto esforço aos profissionais no terreno", diz Paulo Rodrigues, presidente da ASPP/PSP.

O secretário de Estado da Administração Interna, Antero Luís, disse ontem aos sindicatos que espera proceder ao pagamento em maio ou junho.
Ver comentários