Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Homem morre na passadeira com o neto pela mão em Oliveira de Azeméis

Avô, de 63 anos, foi atropelado por um carro quando levava menino de oito anos à escola.
Paulo Jorge Duarte 16 de Janeiro de 2020 às 01:30
Francisco Abreu Sousa
Avô e neto foram colhidos na passadeira quando seguiam para a escola do menor
Francisco Abreu Sousa
Avô e neto foram colhidos na passadeira quando seguiam para a escola do menor
Francisco Abreu Sousa
Avô e neto foram colhidos na passadeira quando seguiam para a escola do menor
A tarefa diária de levar o neto, de oito anos, à escola terminou em tragédia para o avô, Joel Gaspar, esta quarta-feira de manhã.

O homem, de 63 anos, morreu depois de ser violentamente atropelado por um carro, quando atravessava a rua Francisco Abreu Sousa, em Oliveira de Azeméis, numa passadeira, de mão dada com o neto.

A criança também foi colhida e ficou ferida. Foi levada, fora de perigo, para o serviço de Pediatria do Hospital de São João, na cidade do Porto. O menino ficou em estado de choque.

O alerta para o acidente foi dado às 07h30, numa altura em que chovia intensamente. Quando os bombeiros chegaram ao local encontraram Joel Gaspar em paragem cardiorrespiratória. O homem ainda foi levado com vida, por elementos da corporação de Oliveira de Azeméis, para o hospital local. No entanto, não resistiu à gravidade dos ferimento.

O óbito foi declarado já no interior das instalações hospitalares. O condutor do carro, com cerca de 50 anos, teve uma crise de ansiedade e também foi assistido pelos bombeiros no local do acidente mortal.

"Esta tragédia já se adivinhava há muito tempo porque os carros passam a grande velocidade e ninguém respeita ninguém. Já pedimos para serem colocadas lombas nesta zona mas, até agora, nada", disse ao CM António Fonseca, um dos moradores, revoltado com a tragédia.

"Coitadinhos. Vejo todos os dias aquele avô a passar aqui, com o menino pela mão, para o levar à escola. Mas esta rua é perigosa", descreveu Maria Luísa, outra moradora. "Há sempre crianças aqui a passar, qualquer dia acontece aqui outra tragédia se ninguém fizer nada", frisou a mulher.

O Núcleo de Investigação de Crimes em Acidentes de Viação da GNR de Aveiro, com o apoio de militares de Oliveira de Azeméis - cujo posto se localiza na rua do acidente -, investiga agora as causas do sinistro.

Pormenores
Duas paragens cardíacas
No local, os operacionais da Viatura Médica de Emergência e Reanimação de Santa Maria da Feira conseguiram reverter o estado de paragem cardiorrespiratória em que a vítima se encontrava. Porém, não resistiu à segunda paragem já no hospital.

Frequenta o Ensino Básico
O menor frequenta o Ensino Básico no Agrupamento de Escolas Ferreira de Castro, em Oliveira de Azeméis. O acidente ocorreu no percurso entre a casa do avô do menino e o estabelecimento escolar. O corpo da vítima foi depois removido para a morgue para autópsia.

Mulher colhida a caminho do trabalho na Marinha Grande
Idalina Isidoro, de 59 anos, foi atropelada esta quarta-feira numa passadeira da EN242, na Embra, Marinha Grande, pelas 7h30. A mulher ia apanhar o autocarro no qual habitualmente seguia para o trabalho.

A condutora do veículo envolvido, de 44 anos, ficou em estado de choque quando se apercebeu do sucedido e foi levada para o hospital de Leiria. A estrada ficou condicionada até depois das 10h00, para que se procedesse à limpeza da via e às diligências das autoridades.

Fazia limpezas na esquadra da PSP de Leiria há 12 anos
A vítima mortal do atropelamento desta quarta-feira, na Marinha Grande, era responsável pela limpeza da esquadra da PSP de Leiria há cerca de 12 anos.

Esta quarta-feira, Idalina Isidoro cumpria o percurso habitual para o trabalho quando foi colhida por um ligeiro de mercadorias e sofreu ferimentos graves. Os agentes da PSP enviados para a ocorrência rapidamente reconheceram a mulher.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)