Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Homem tenta matar filho e cunhado a tiro

Agressor culpa os familiares de terem ajudado a mulher, vítima de violência doméstica, a fugir de casa, no Marco de Canaveses.
Nelson Rodrigues 19 de Janeiro de 2019 às 01:58
A carregar o vídeo ...
Agressor culpa os familiares de terem ajudado a mulher, vítima de violência doméstica, a fugir de casa, no Marco de Canavezes.

Há seis meses que a mulher de Joaquim Pereira, de 60 anos, saiu de casa, farta de ser vítima de violência doméstica. Inconformado por não saber onde a mulher se encontra, o agressor culpa a família de ter incentivado a fuga e tenta saber, a todo o custo, qual o paradeiro da mulher. Esta sexta-feira de manhã, completamente descontrolado, pegou na caçadeira e disparou contra o filho, que estava no carro, em Soalhães, Marco de Canaveses. Dez minutos depois foi a Gôve, Baião, e tentou matar o cunhado.

"Eu ia tirar o carro da garagem quando o vi encostado a um muro. Ele levantou a arma e só disse: ‘É hoje que te mato’. Fez dois disparos, mas não me atingiu. Eu corri mas caí várias vezes. Pensei que ele me ia matar", descreveu ao CM Orlando Vieira, de 63 anos, o cunhado do atirador, e que foi atacado por volta das 07h00.

O homem ainda foi socorrido no local pelos Bombeiros de Baião e transportado ao Hospital de Penafiel. Antes também o filho do agressor, de 35 anos, escapou ileso aos disparos. "O Joaquim barrou-lhe a passagem com a carrinha. Depois começou logo a disparar. O carro ficou todo cravado de chumbos", disse ainda Orlando.

Esta não é a primeira vez que Joaquim Pereira tenta matar os familiares. "Há duas semanas veio a minha casa de noite e disparou contra as portas. Os chumbos ficaram cravados na porta", frisou Orlando Vieira.

O atirador acabou detido às 15h45 de sta sexta-feira, numa operação da GNR e da PJ do Porto.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)