Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Lídia violada antes de ser morta à facada

Especialistas chamados a investigar crime macabro.
Sérgio A. Vitorino 30 de Abril de 2016 às 02:45
Lídia Cruz tinha 43 anos e não era vista desde dia  9 de abril
Lídia Cruz tinha 43 anos e não era vista desde dia 9 de abril FOTO: DR
A polícia alemã acredita que um crime sexual, ao que tudo indica uma violação, esteve na origem do homicídio à facada e desmembramento da portuguesa Lídia Maria da Cruz, 43 anos, cujo corpo foi encontrado quinta-feira da semana passada em Leipzig.

A procuradoria local confirmou ao CM que especialistas em crimes sexuais foram chamados à equipa especial que investiga o crime. Terão sido resultados laboratoriais pedidos durante a autópsia a confirmar a violação. Lídia terá sido morta para não denunciar o violador.

A polícia está ainda focada na gravação de uma festa em casa do português Jorge na noite de 9 de abril. Lídia terá sido morta, nesse dia, e no apartamento foi encontrado sangue. O local continua selado. Tal como o CM noticiou esta sexta-feira, Jorge, 37 anos, desapareceu de Leipzig após esse dia e foi encontrado morto a 19 de abril, em Portugal, sem indícios de crime.

Lídia Maria da Cruz Jorge Leipzig Portugal crime lei e justiça crime polícia homicídio
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)