Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Marinha resgata mais 296 migrantes no Mediterrâneo

Entre os migrantes resgatados encontravam-se três bebés, duas crianças, 79 menores e 33 mulheres.
25 de Maio de 2018 às 19:56
Uma das embarcações que todos os dias andam à deriva no Mediterrâneo
Uma das embarcações que todos os dias andam à deriva no Mediterrâneo FOTO: EMGFA

A fragata da Marinha Portuguesa  "D. Francisco de Almeida" efetuou mais um salvamento em massa demigrantes no Mar Mediterrâneo.


Em comunicado, O Estado Maior-General das Forças Armadas diz que os migrantes seguiam em direção à ilha de Lampedusa, Itália, em três embarcações sobrelotadas e sem coletes salva-vidas. As três operações de resgate foram realizadas esta quinta-feira, 24 de maio, em coordenação com outros meios marítimos da Agência Europeia de Fronteiras e Guarda Costeira FRONTEX.

Segndo o comunicado, "as 296 pessoas receberam os primeiros socorros e foram alimentadas pelos militares portugueses. Entre os migrantes resgatados encontravam-se três bebés, de 4, 8 e 11 meses, duas crianças com 2 e 7 anos,  79 menores e 33 mulheres, algumas grávidas, sendo os restantes homens".

Os migrantes declararam-se maioritariamente como tunisinos e alguns como elementos de outros países como Costa do Marfim, Marrocos, Líbia, Argélia, Mali, Palestina e Camarões. Todos os migrantes foram entregues hoje pelas 9 horas da manhã (hora de Portugal continental) às autoridades italianas no porto Pozzallo.

A Marinha portuguesa participa na operação THEMIS, no Mediterrâneo central, até ao próximo dia 5 de junho de 2018, em apoio à FRONTEX. "Esta missão tem como objetivo controlar a rota de migração irregular em direção às fronteiras externas da União Europeia e apoiar o combate ao tráfico de seres humanos e das redes criminosas transnacionais no Mediterrâneo central, bem como realizar operações de busca e salvamento em massa para que se evite a perda de mais vidas humanas nesta área do Mediterrâneo", explica a Marinha,

A bordo da fragata da Marinha "D. Francisco de Almeida" encontram-se também dois inspetores portugueses do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) e elementos das autoridades italianas, da "Guardia di Finanza" e "Guardia Costiera".

Segundo dados estatísticos da agência europeia FRONTEX, durante o corrente ano, foram resgatados do mar 11 mil migrantes que tentavam alcançar a Europa a partir da costa Norte de África. 

Desde o dia 26 de março a fragata da Marinha portuguesa "D. Francisco de Almeida" já resgatou o total de 801 migrantes, maioritariamente da Tunísia e da Costa do Marfim. 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)