Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Movido pelos ciúmes mata sogra por engano

Suspeito pensava que tinha matado eventual amante da mulher.
Secundino Cunha e Tânia Laranjo 28 de Fevereiro de 2016 às 03:37
Casa onde a mulher foi morta fica em Fontarcada
Casa onde a mulher foi morta fica em Fontarcada FOTO: CMTV
Queria matar um alegado amante da mulher, mas acabou por assassinar a sogra. O homem de 69 anos está preso preventivamente, por suspeita de, no passado dia 18, ter matado à paulada Emília Alves, de 87 anos, em Fontarcada, Póvoa de Lanhoso.

Quando foi detido pela Polícia Judiciária de Braga, o suspeito confessou a autoria de uma agressão, mas negou ter tirado a vida à sogra. Garantiu que tinha matado o ex-marido da sua mulher por suspeitar que os dois tinham retomado o relacionamento amoroso.

Confrontado com as evidências – a vítima mortal era, de facto, Emília Alves –, o agressor explicou que já era de noite e a casa era escura, e que não viu bem a pessoa em quem batia. No entanto, referiu que lhe parecia o ex-marido da mulher.

O crime ocorreu ao final da tarde de quinta-feira, dia 18, numa casa com fracas condições de habitabilidade, onde residiam Emília Alves, de 87 anos, e uma filha, que se encontrava, pela segunda vez, em processo de separação.

Quando os médicos do INEM chegaram ao local, aperceberam-se de imediato que a idosa tinha sido assassinada e chamaram as autoridades. As primeiras suspeitas recaíram sobre a filha, que foi levada para o posto da GNR, mas a PJ não demorou a chegar a outro suspeito.
O homem não se manifestou surpreendido por ser detido (sabia que tinha cometido um crime), mas mostrou-se admirado por ter morto a sogra e não o suposto amante da mulher.
Emília Alves Póvoa de Lanhoso Polícia Judiciária de Braga INEM posto da GNR PJ crime lei e justiça polícia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)