Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Mulher morta com 53 facadas

Portuguesa trabalharia como prostituta. Sofreu golpes no tronco, braços e cara.
Sérgio A. Vitorino 19 de Janeiro de 2015 às 00:08
Ilustração
Ilustração FOTO: Ricardo Cabral

Uma portuguesa, de 45 anos, foi assassinada com 53 facadas no apartamento onde vivia, em Epinal, no nordeste de França. O corpo foi encontrado no domingo passado mas a morte terá ocorrido duas semanas antes.

Segundo apurou o CM, a mulher, cuja identidade as autoridades locais não divulgaram e a comunidade portuguesa desconhece, trabalhava no apartamento e seria prostituta.

Foi uma amiga da vítima, também do mesmo meio, que deu o alerta. Estranhou não saber da portuguesa há mais de dez dias e foi ao apartamento. A porta estava destrancada, mas o intenso cheiro a decomposição impediu-a de entrar. Chamou a polícia, que descobriu o cadáver ao lado da cama. As 53 facadas atingiram a vítima no tronco, braços e cara. A arma do crime não foi encontrada, nem os documentos da vítima.

De acordo com um membro da comunidade portuguesa em Epinal, a mulher não era conhecida e trabalharia como prostituta através da internet. A autópsia apurou que a morte pode ter ocorrido 15 dias antes do corpo ser achado.

questões sociais demografia prostituição emigrantes crime lei e justiça
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)