Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Pai e filho exploravam mulheres

Polícia desmantelou rede, que cobrava, no mínimo, 150 euros/hora aos clientes.
João Tavares 12 de Fevereiro de 2018 às 08:16
Julgados no tribunal de Caen
Prostituição
Julgados no tribunal de Caen
Prostituição
Julgados no tribunal de Caen
Prostituição
Pai e filho emigrados em França foram condenados naquele país a 3 e 4 anos de prisão, respetivamente, pelo crime de proxenetismo.

António dos Santos, de 65 anos, e Toni, de 41, sempre desmentiram os crimes, mas o tribunal de Caen deu como provado que os dois, juntamente com uma brasileira – Liliane da Silva foi condenada a quatro anos de prisão – exploravam sexualmente várias mulheres naquela região.

A investigação começou acidentalmente, com um incêndio numa casa. As autoridades descobriram várias camas e centenas de preservativos. Dois meses depois, a polícia desmantelou esta rede, que cobrava, no mínimo, 150 euros/hora aos clientes. Outro português, com um papel menor, foi condenado a dez meses de cadeia.
rede prostituição clientes exploração sexual sexo mulheres proxenetismo França Caen
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)