População de Vila Pouca de Aguiar queixa-se de assaltos após encerramento do posto da GNR

Posto de Pedras Salgadas passou a ser balcão de atendimento e residente sentem-se inseguros.
Por Patrícia Moura Pinto|14.01.19

A população de Pedras Salgadas, pertencente à freguesia de Bornes de Aguiar, em Vila Pouca de Aguiar, está preocupada com o aumento de assaltos na localidade, isto depois do posto da GNR ter sido transformado num balcão de atendimento - funcionando das 09h00 às 17h00 e contando apenas com um funcionário administrativo.

"Sinto-me mais insegura no dia-a-dia, não tenho a menor dúvida. Sempre disse a este povo que devia lutar pelas Pedras Salgadas e só se vê o contrário que é deixar esta terra cada vez mais ao abandono", afirma, revoltada, Bárbara Coelho, comerciante. Também Judite Pinto, de 77 anos, que vive em Lago Bom está apreensiva com o encerramento do posto. "Tenho mais medo agora. Os assaltos por esta zona já aumentaram desde que puseram o posto a funcionar desta maneira. Sou viúva, vivo sozinha e todos os cuidados são poucos".

Alberto Machado, edil de Vila Pouca, apoia a população. "É fundamental que o Estado preserve bens e serviços públicos, o que não está a ser feito com o posto da GNR da zona Norte do concelho, levando ao aumento da criminalidade".

PORMENORES
Localidade turística
Pedras Salgadas passou a posto de atendimento no seguimento da reestruturação dos serviços da Guarda Nacional Republicana. A localidade de Pedras Salgadas é muito conhecida turisticamente devido às termas.

Cinco mil habitantes
Os deputados municipais aprovaram por unanimidade, em dezembro do ano passado, uma moção que alerta para o grande receio da população, em especial dos cinco mil habitantes das freguesias que eram servidas pelo posto da GNR que foi praticamente desativado.



pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!