Supremo recusa libertar Raul Schmidt

Procedimento de ‘habeas corpus’ não era o meio adequado para tentar combater a decisão da Relação.
15.02.18
  • partilhe
  • 9
  • +
O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) rejeitou esta quarta-feira o pedido de libertação imediata (‘habeas corpus’) do empresário luso-brasileiro Raul Schmidt, arguido do processo Lava Jato, que visava evitar a sua imediata extradição para o Brasil, decisão tomada anteriormente pelo Tribunal da Relação de Lisboa.

Segundo o STJ, o procedimento de ‘habeas corpus’ não era o meio adequado para tentar combater a decisão da Relação.

Recorde-se que o empresário luso-brasileiro foi detido a 3 de fevereiro no Sardoal, distrito de Santarém, e é suspeito de corrupção, branqueamento de capitais e organização criminosa, relacionado com a petrolífera estatal brasileira Petrobras.


pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!