Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Uso de máscara preta dá processo na PSP

Autorizadas apenas máscaras anti-Covid brancas ou azuis.
Miguel Curado 26 de Junho de 2020 às 03:13
Máscara preta está proibida
Máscara preta está proibida
Máscara preta está proibida
Máscara preta está proibida
Máscara preta está proibida
Máscara preta está proibida
A PSP está a ameaçar, com processos disciplinares, os agentes que usarem máscaras anti-Covid-19 pretas ou com estampagens diversas, ao invés das únicas que são autorizadas: brancas ou de cor azul, como máscaras cirúrgicas.

Numa ordem de serviço assinada pelo diretor-nacional adjunto da PSP, Azevedo Ramos, datada de abril, ficou estipulado que sempre que não é possível o uso de viseira no patrulhamento, a mesma pode ser substituída por máscaras de cor branca ou azul, e sem estampagens.

Nos últimos dias, no entanto, os agentes estão a ser confrontados com a possibilidade de processos disciplinares em caso de desrespeito a esta ordem. O Sindicato dos Profissionais de Polícia (SPP) explicou ao CM ter tido conhecimento de uma ordem assinada pelo comandante da Divisão Policial da Amadora, intendente Paulo Flor, que proíbe o uso de máscaras pretas ao pessoal da patrulha. “Quem as usar em ato de serviço será alvo de procedimento disciplinar”, descreveu Mário Andrade, presidente do SPP.

Para o dirigente sindical, a ordem é injusta porque “os agentes estão várias vezes obrigados a comprar máscaras, já que as que a PSP distribui são de fraca qualidade”. “Defendemos que os agentes se devem sentir protegidos, acima de tudo. Somos contra a ameaça de processos disciplinares”, concluiu. O CM contactou oficialmente a PSP para um comentário sobre esta denúncia, mas não recebeu resposta em tempo útil.



PSP crime lei e justiça questões sociais polícia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)