Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Vidente manda cliente fazer sexo

Sílvia Oliveira tinha como objetivo roubar o cliente.
N.R. 17 de Novembro de 2015 às 08:15
A arguida dizia ser vidente
A arguida dizia ser vidente FOTO: Pedro Catarino

Nos anúncios nos jornais dizia ser "especialista em trazer a pessoa amada em três dias". Cobrava 15 euros por uma consulta, mas o objetivo da vidente Sílvia Oliveira, 38 anos, era outro.

Num dos casos, a mulher mandou um cliente fazer sexo, num quarto, nas instalações do seu consultório, em Campo, Valongo, para que dessa forma conseguisse roubar o dinheiro que a vítima tinha guardado no carro.


No total, o cliente ficou sem 1355 euros em dinheiro e em artigos que tinha no automóvel. Pelos crimes de furto qualificado, Sílvia Oliveira foi condenada a um ano e nove meses de prisão, com pena suspensa. Terá ainda de devolver a quantia que roubou à vítima - que manteve relações sexuais com uma mulher cuja identidade nunca foi apurada.
vidente sexo relações sexuais roubo Sílvia Oliveira Valongo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)