Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Casamento gay aumenta 16% e chega a 607 uniões

Matrimónios registaram em 2018 o valor mais elevado dos últimos sete anos, com 34 637 casais.
João Saramago 30 de Abril de 2019 às 01:30
Teresa e Helena celebraram o primeiro casamento gay em Portugal
Casamento Gay
Alianças de casamento
Alianças de casamento
Teresa e Helena celebraram o primeiro casamento gay em Portugal
Casamento Gay
Alianças de casamento
Alianças de casamento
Teresa e Helena celebraram o primeiro casamento gay em Portugal
Casamento Gay
Alianças de casamento
Alianças de casamento
Os casamentos entre pessoas do mesmo sexo dispararam. No último ano foram celebrados 607 matrimónios gay, o que representa um crescimento de 16% face ao ano anterior, quando foram realizados 523 casamentos entre pessoas do mesmo sexo.

Os matrimónios homossexuais representam 2,6% do total de 23 433 casamentos civis realizados em Portugal em 2018. Valor que desce para 1,75% quando são levados em conta todos os casamentos, num total de 34 637, e nos quais estão incluídos os 11 043 celebrados pela igreja católica e 161 por outras religiões.

É entre os homens que se verifica um maior número de casamentos homossexuais, somando 342. Entre mulheres foram realizados 265 matrimónios, de acordo com os dados divulgados ontem pelo Instituto Nacional de Estatística.

O último ano representa o segundo ano consecutivo em que houve uma subida dos matrimónios, numa evolução de 3% face a 2017. Um crescimento que leva a que em 2018 tenha sido atingido o número mais alto de matrimónios nos últimos sete anos, já que em 2011 houve 36 035 casais que trocaram alianças.

Os casamentos civis estão a subir desde 2015, ano em que foram realizados 20 368 matrimónios heterossexuais. No último ano foram realizados 22 826 casamentos nos registos, num acréscimo de 4,6% face a 2017.

Em sentido inverso, os casamentos católicos estão em queda desde 2015, ano em que foram celebrados 11 512.

Quase 60% já vivia junto antes de casar
Na maior parte dos casamentos realizados em 2018, os nubentes possuíam residência anterior comum (20 697), uma realidade que tem vindo a aumentar significativamente, passando de 44,2% em 2010 para 59,8% em 2018.

No último ano, 54,1% dos casamentos (18 724) realizaram-se nos meses de verão (entre junho e setembro), sendo agosto o preferido (5265).

Maioria é filho de pais não casados
Nasceram "fora do casamento", isto é, filhos de pais não casados entre si, 48625 bebés em 2018.

Aumentou assim para 55,9% (54,9% em 2017 e 41,3% em 2010) a percentagem destas crianças. Na esmagadora maioria das crianças (32 382) os pais vivem juntos.

PORMENORES 
Outubro lidera bebés
Em 2018, à semelhança de 2017, foi em outubro que se registaram mais nascimentos. Entre 2010 e 2016, o maior número de nascimentos verificou-se sempre em setembro (com exceção de 2011, em que julho liderou).

Meninos nascem mais
A relação de masculinidade à nascença foi 104, o que corresponde a 44 309 nados-vivos do sexo masculino e a 42 711 do sexo feminino. Um valor que se enquadra no padrão dominante em que o nascimento de rapazes é sempre maior.

Mães mais velhas
Do total de nascimentos, 64,9% diziam respeito a mães com idades dos 20 aos 34 anos; 32,8% a mães com 35 e mais anos; e 2,3% a mães com menos de 20 anos. Verificou-se um aumento de 11% de filhos de mães com 35 e mais anos.

Inverno lidera óbitos
A mortalidade apresenta valores mais elevados nos meses de inverno e mais baixos na primavera e verão. Em 2018, à semelhança de 2017, o mês de janeiro foi aquele em que se verificou o maior número de óbitos.

Evolução de uniões gay
No último ano, pela primeira vez, houve mais de três centenas de casamentos entre homens. Foram 342 quando em 2017 foram 282. A evolução no feminino foi de 241 para 265.
Portugal Instituto Nacional de Estatística questões sociais família matrimónio
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)