Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Comboios na ponte 25 de abril em risco sem obras

Responsável diz que não há risco de colapso da estrutura.
Cláudia Machado 12 de Abril de 2018 às 09:01
Ponte 25 de Abril
Ponte 25 de Abril
Ponte 25 de Abril
Ponte 25 de Abril
Ponte 25 de Abril
Ponte 25 de Abril
O presidente do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) alertou esta quarta-feira que poderá ser necessário reduzir a circulação de comboios na ponte 25 de Abril, que liga Almada a Lisboa, se as obras na infraestrutura se atrasarem. Carlos Pina foi ouvido no Parlamento sobre um relatório que defendia uma intervenção na ponte e onde era mencionado o risco de "colapso" da estrutura.

Caso as obras não se iniciem num "curto prazo", de acordo com o responsável, terão de ser adotadas "medidas de mitigação, como a redução do tráfego ferroviário". Estas podem passar por uma "diminuição da dimensão dos comboios e reduzir o tráfego de mercadorias". Está previsto que seja necessário um ano só para dar início à obra e outros dois anos para a conclusão dos trabalhos.

Já sobre o risco de colapso, Carlos Pina rejeita esse cenário. "Aquilo que é referenciado no relatório é que, além da situação pontual, pode ocorrer o colapso de algum elemento estrutural: um conjunto de pontos, uma chapa de aço que está colocada em cima de uma viga. É esse o colapso que está referenciado naquele parágrafo", explicou o presidente do LNEC. Caso o colapso ocorra, "não evolui de imediato para uma situação gravosa para a ponte", que "tem um conjunto de ligações de elementos que, no seu todo, garantem a sua segurança", concluiu.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)