Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Portugueses poupados em brinquedos sexuais

Gastam, em média, entre 30 e 50 euros em artigos sexuais.
Cláudia Machado 18 de Abril de 2016 às 08:45
Rosa Dias alerta para os riscos do mau uso de alguns artigos
Rosa Dias alerta para os riscos do mau uso de alguns artigos FOTO: Sérgio Lemos
O negócio das sexshop ou boutiques eróticas já viu melhores dias. Estas lojas, onde o prazer pode estar até no mais estanho objeto, sofrem com as modas. Se após o filme ‘As 50 sombras’ houve uma grande euforia, agora vivem-se tempos de acalmia. Com os cordões das bolsas mais apertados, os vibradores são, já há muito, os preferidos.

"Em média, um cliente gasta entre 30 e 50 euros. Os portugueses são de modas. Depois de lerem o ‘As 50 Sombras de Grey’, procuravam os produtos da história. Assim que viram o filme tiveram uma desilusão e deixaram de comprar", explica ao CM Rosa Dias, proprietária de um loja de artigos eróticos em Lisboa.

Apesar da contenção orçamental, os portugueses apostam na qualidade dos artigos e, sobretudo, na discrição. "Compram objetos mais específicos e com mais qualidade, mas gostam de manter a sua privacidade quando estão numa boutique erótica", acrescenta, revelando uma das desculpas mais frequentes: "Vêm sempre comprar um artigo para a amiga. Se nos dizem que é para oferecer, não podemos fazer nada."

Seja para a amiga ou para ‘consumo próprio’, quem vai à loja não abdica dos conselhos: "Estamos aqui para explicar como funciona e como deve ser usado o produto. Vendemos artigos para dar prazer e o uso errado pode provocar dor."

Há também quem arrisque uma brincadeira no local. "Um casal entrou na loja e a mulher parecia intimidada. De repente, agarrou num chicote, bateu no marido e saíram", recorda.
Rosa Dias brinquedos sexuais sexo 50 Sombras de Grey
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)