Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Famílias portuguesas gastam cada vez mais em saúde

Gastos com saúde rondaram os 2500 euros por pessoa durante o ano passado. A despesa está a aumentar e 28% sai do nosso bolso.
Miguel Balança 8 de Novembro de 2019 às 01:30
Médicos
Médicos
Médicos
Médicos
Médicos
Médicos
Médicos
Médicos
Médicos

Quase um terço das despesas de saúde sai diretamente do bolso dos portugueses. Esta é uma das principais conclusões do relatório anual ‘Health at a Glance 2019’, ontem divulgado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE). Em Portugal, a despesa total com saúde rondou os 2500 euros durante o ano passado, valor que representa um aumento de 1,9% face aos cinco anos anteriores. E foram, sobretudo, os portugueses a suportar o aumento.

O último relatório da OCDE mostra que os pagamentos do ‘próprio bolso’ representaram 28% do total de gastos em saúde, há dois anos. Entre 2009 e 2017, a percentagem de despesas sobre os portugueses aumentou 3%, sublinha o relatório que, ainda assim, constata que a parcela dos encargos estabilizou nos últimos anos. A despesa inclui os custos com taxas moderadoras em hospitais públicos, o pagamento partilhado de despesas nos privados, através de subsistemas de saúde, assim como o montante não dedutível em impostos ou não reembolsado pelo Estado.

Em contrapartida, o Estado assume 65% (a maior fatia) das despesas. E cerca de 5% dos custos foram cobertos por seguros de saúde, cuja popularidade disparou. Em 2017, 27% dos portugueses tinham um seguro privado, ao passo que em 2000 não chegavam a 20%.



PORMENORES
Salário dos médicos
O salário dos médicos portugueses generalistas caiu 1,3% na última década. A remuneração caiu 0,9% entre os especialistas.

Mais antidepressivos
Portugal é o quinto país da OCDE com maior consumo de antidepressivos. Mais do que triplicou na última década.

Cesarianas são um terço
Portugal está entre os 10 países da OCDE com uma taxa de cesarianas (32,5%) mais elevada.

Poluição matou 2800
A poluição atmosférica terá causado cerca de 2800 mortes em Portugal em 2016, valor abaixo da média da OCDE.

Obesidade afeta 67,6%
67,6% da população portuguesa acima dos 15 anos tem excesso de peso ou é obesa.

Menos dois litros de álcool por pessoa
Os portugueses reduziram em quase dois litros o consumo de álcool por pessoa entre 2007 e 2017, ano em que beberam uma média de 10,7 litros.

O resultado, baseado nas vendas, coloca Portugal no 11º lugar entre os países da OCDE com maior consumo. O consumo de álcool nos países da OCDE baixou, em média, de 10,2 litros para 8,9 litros em 2017. A Lituânia é o país com maior consumo (12,3 litros), seguida pela Áustria e pela França.

8,9% dos recém-nascidos com menos de dois quilos e meio
8,9% dos recém-nascidos em Portugal em 2017 pesavam menos de dois quilos e meio. O valor representa um aumento de 25% face aos dez anos anteriores, revela o relatório ‘Health at a Glance 2019’. Portugal é o terceiro país da OCDE com uma prevalência mais elevada de bebés de baixo peso. Com pior resultado, estão apenas a Grécia e o Japão. A média dos países da OCDE é de 6,5% (um em cada 15 bebés.

Somos dos europeus menos satisfeitos com a vida
Os portugueses eram, em 2018, dos europeus menos satisfeitos com a sua vida. De acordo com o Eurostat, apresentavam um grau de satisfação de 6,7 pontos em 10, a quarta pior posição da escala e abaixo da média da União Europeia (7,3). Ainda assim, subiu 0,5 pontos face a 2013.

Mais de 23 mil mortos por ano abaixo dos 70 anos
Todos os anos morrem mais de 23 mil pessoas abaixo dos 70 anos em Portugal , o que equivale a quase 300 mil anos potenciais de vida perdidos. Os dados constam do ‘Dashboard da Mortalidade’, lançado ontem pela Direção-Geral da Saúde. O maior número de casos é por doenças oncológicas, (mais de 5600), seguido por doenças ou problemas do aparelho circulatório.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)