Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
3

Greve e protesto devido à falta de funcionários nas escolas

Estabelecimento de ensino fechado em Sintra e contestação de alunos em Almada.
João Saramago 6 de Novembro de 2019 às 09:10
Alunos do Monte de Caparica pedem obras urgentes na Escola Básica 2/3
Alunos em protesto devido à falta de condições em escola do Monte da Caparica
Alunos em protesto devido à falta de condições em escola do Monte da Caparica
Alunos do Monte de Caparica pedem obras urgentes na Escola Básica 2/3
Alunos em protesto devido à falta de condições em escola do Monte da Caparica
Alunos em protesto devido à falta de condições em escola do Monte da Caparica
Alunos do Monte de Caparica pedem obras urgentes na Escola Básica 2/3
Alunos em protesto devido à falta de condições em escola do Monte da Caparica
Alunos em protesto devido à falta de condições em escola do Monte da Caparica
A falta de assistentes operacionais nas escolas levou esta terça-feira a mais um dia de protestos. Em Almada, dezenas de alunos concentraram-se frente à Escola Básica 2/3 do Monte de Caparica, reclamando a contratação de mais funcionários e a realização de obras urgentes.

Em Sintra, a comunidade educativa concentrou-se frente à Escola Secundária de Mem Martins, estabelecimento de ensino que, devido à greve dos funcionários, permanece encerrado das 7h00 às 10h00 até sexta-feira.

"Sou obrigada a dar diariamente dez euros ao meu neto para comer nos cafés próximos da escola, porque ele recusa-se a comer no refeitório devido à praga de baratas", disse Isabel Campos à porta da escola do Monte de Caparica. No protesto, os alunos empunharam cartazes onde pediam aquecimento nas escolas, uma solução para a água que sai barrenta da canalização e mais funcionários.

Em Mem Martins, a delegada sindical e funcionária da escola, Maria Alzira, considerou que a "situação é insustentável".

"Esta escola tem 1800 alunos e neste momento somos 10 funcionários, o que é claramente insuficiente perante existirem 100 espaços para manter e vigiar", disse.

Pormenores
Greve há uma semana
Em Almada, há uma semana estiveram encerradas cinco escolas no concelho: Escola Secundária do Monte de Caparica, da Escola Básica 2/3 Costa de Caparica e das escolas primárias José Cardoso Pires, Costa de Caparica e Vila Nova de Caparica. A paralisação resultou da falta de funcionários.

Faltam quatro mil
As organizações de diretores de escolas (ANDE e ANDAEP) estimam que estão em falta no País cerca de quatro mil assistentes operacionais. Problema que foi agravado com a redução do horário laboral de oito para sete horas, explicou Manuel Pereira, da Associação Nacional de Dirigentes de Escolas.
Escola Básica Almada Monte de Caparica Costa Vila Nova de Caparica trabalho greve política autoridades locais
Ver comentários