Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
8

Infarmed manda retirar medicamentos para azia devido a possível "impureza" cancerígena

Toma medicamentos para a azia, úlcera gástrica ou refluxo? Veja se contém ranitidina.
SÁBADO 21 de Setembro de 2019 às 14:10
Infarmed
Infarmed
Infarmed
Infarmed
Infarmed
Infarmed
Infarmed
Infarmed
Infarmed

O Infarmed ordenou a recolha e suspensão de protetores gástricos com ranitidina, uma substância usada em pacientes com úlceras, refluxo esofágico e azia. Quem a toma deve parar. A autoridade do medicamento adianta que foi encontrada uma impureza e que é necessário "reduzir ao mínimo o risco" e limitar "a exposição a esta substância". A impureza chama-se N-Nitrosodimethylamine (NDMA) e é considerada potencialmente cancerígena para o ser humano.

Devido à mesma, "as entidades que possuam embalagens pertencentes a estes lotes em stock não as podem vender, dispensar ou administrar, devendo proceder à sua devolução".

Já os doentes que tenham embalagens pertencentes aos lotes com impurezas "devem contactar o farmacêutico para as poderem substituir por uma embalagem de outro lote ou o médico no caso de ser prescrito um medicamento alternativo".

A ranitidina injetável não se integra nos lotes proibidos pelo Infarmed, mas os médicos são aconselhados a ponderar a sua prescrição. "Deverá ser reservada para doentes em que seja considerada imprescindível, nomeadamente nos que têm de ser pré-medicados com corticosteroides, anti-histamínicos e antagonistas dos recetores H2 como sejam os doentes em que se administre paclitaxel", indica-se no site do Infarmed.

Veja a lista de medicamentos cuja retirada foi ordenada pelo Infarmed.

NDMA Infarmed saúde organizações de saúde
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)