Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

Mau tempo em Vila Real causa derrocada no Pinhão e inundações na Régua

A chuva tem caído de forma intensa no território e as previsões apontam para que o estado do tempo se mantenha nos próximos dias.
Lusa 9 de Fevereiro de 2021 às 18:47
Mau tempo
Mau tempo FOTO: Getty Images
Duas estradas estão cortadas ao trânsito devido a derrocadas no Pinhão, Alijó, distrito de Vila Real e o rio Douro inundou os cais fluviais e a ecovia do Peso da Régua, segundo fontes da Proteção Civil.

O comandante distrital de Operações de Socorro, Álvaro Ribeiro, disse à agência Lusa que foram registadas hoje oito ocorrências relacionadas com o mau tempo no distrito, duas quedas de árvore e seis movimentos de massa, ou seja, situações de queda de pedras e terra nas estradas.

A chuva tem caído de forma intensa no território e as previsões apontam para que o estado do tempo se mantenha nos próximos dias.

Em Alijó, as estradas Nacional (EN) 322-2 e Municipal (EM) 585 foram cortadas ao trânsito devido a derrocadas.

Segundo informação da câmara municipal, a EN322-3, no troço entre Vale de Mendiz e Pinhão, e a EM585, desde o cruzamento da EN 322-3 até ao hotel LBV, encontram-se interditas ao trânsito nos dois sentidos, devido a derrocadas provocadas pela chuva intensa.

Como alternativa, os veículos ligeiros que pretendem circular entre Alijó e Pinhão deverão utilizar a EM585, via Casal de Loivos. A circulação nesta via está interdita a veículos pesados.

O município referiu que as equipas estão no terreno a trabalhar na reposição das condições de segurança para a circulação.

Esta tarde, a Capitania do Douro ativou o nível laranja de alerta de cheias para aquele rio.

Na cidade do Peso da Régua, o município informou que "as águas do rio inundaram, para já, o cais da Régua, o cais da Junqueira e a ecopista ribeirinha".

A câmara presidida por José Manuel Gonçalves referiu estar "a acompanhar, em permanência, a evolução da situação, tendo acionado os meios de proteção e socorro à população", que poderá vir a ser afetada pela subida do nível das águas do rio Douro.

O município referiu que a "evolução do nível de alerta dependerá das condições climatéricas que se verificarão nas próximas horas" e apelou ao cumprimento das orientações das autoridades no local.

O gabinete da Via Navegável do Douro, gerido pela administração portuária de Leixões, interditou, durante a manhã de hoje, a circulação de embarcações em toda a extensão da via.

A Linha do Douro também tem sido afetada pela queda de pedras para a via, verificando-se, entre segunda-feira e hoje dois incidentes, em Covelinhas (Peso da Régua) e Aregos (Baião).

Ambas as situações foram resolvidas e a circulação ferroviária restabelecida, embora com limitações de velocidade à passagem naqueles locais.

Ver comentários