Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
2

Google faturou 4,16 mil milhões de euros com notícias

Conteúdo produzido pelos media é uma fonte de receitas cada vez mais importante para a gigante tecnológica.
Sónia Dias 13 de Junho de 2019 às 01:30
Os motores de pesquisa do Google são cada vez mais usados na procura de notícias
Google
Google
Os motores de pesquisa do Google são cada vez mais usados na procura de notícias
Google
Google
Os motores de pesquisa do Google são cada vez mais usados na procura de notícias
Google
Google
Em 2018, a Google faturou cerca de 4,16 mil milhões de euros à custa de conteúdos produzidos por empresas de media, que utilizou para seu próprio proveito e pelos quais não pagou qualquer valor.

A conclusão é de um estudo da News Media Alliance, que analisa a forma como a gigante tecnológica utiliza as notícias para obter receitas.

Esta associação norte-americana, que representa cerca de dois mil jornais nos Estados Unidos e no Canadá, descobriu que as notícias são cada vez mais importantes para a Google fazer chegar os seus produtos aos internautas e já constituem 16 a 40% das pesquisas no motor de busca.

"Os grupos de media precisam de continuar a investir em jornalismo de qualidade e não o poderão fazer se as plataformas continuarem a levar o que querem sem pagar. A informação deve ser gratuita, mas os jornalistas precisam de ser pagos", afirma David Chavern, presidente da News Media Alliance.

De acordo com o estudo, desde janeiro de 2017 que o tráfego do Google Search até aos sites de notícias aumentou mais de 25% para aproximadamente 1,6 mil milhões de visitas por semana em janeiro de 2018.

"A Google responde ao fenómeno com a criação de produtos capazes de manter os usuários dentro deste ecossistema. Isto significa a entrada de mais dinheiro para a Google e menos para os criadores de conteúdos", diz Chavern, acrescentando que já foi apresentada uma proposta de lei para corrigir esta situação.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)