Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto

PRESCRIÇÃO SALVA FERRO

Ferro Rodrigues, segundo a TVI, não foi acusado no âmbito do processo Casa Pia por os alegados crimes de abuso sexual terem prescrito. De acordo com a estação televisiva, no processo vêm referidas duas situações que originaram arquivamentos: falta de indícios e prescrição dos factos, tendo o líder do PS sido incluído nesta última.
5 de Janeiro de 2004 às 00:55
Recorde-se, aliás, que o CM já tinha noticiado que Ferro constava no processo, apesar de os factos terem prescrito.
Os factos relatados pelo jovem que acusa o líder do PS remontam, refere a TVI, a 1991 e 1992, tendo a testemunha na altura dez anos. No depoimento o jovem diz que foi levado por ‘Bibi’ para uma casa em Cascais onde se encontravam Ritto, Ferro e Jaime Gama e onde foi vítima de abuso sexual. Estes encontros terão ocorrido mais duas vezes, estando descrito no processo uma situação ocorrida em 1994/95, quando a testemunha tinha já 14 anos e terá sido levada por ‘Bibi’ a uma casa no Restelo conhecida como a Casa dos ‘R’. O jovem, refere a TVI, diz ali ter visto Ferro Rodrigues, Jaime Gama, Carlos Manuel, Chalana e Paulo Pedroso, acusando-os de abusos sexuais, enquanto os menores eram filmados.
“É cada vez mais urgente que nos cheguem os depoimentos que pedimos ao Ministério Público. Mas recordo que já se apresentou queixa contra qualquer pessoa que tenha feito depoimentos contra Ferro Rodrigues”, disse Vera Jardim ao CM, que já à tarde tinha confessado que o PS está indignado com as notícias que envolvem o secretário-geral.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)