Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
7

Presidente da Reserva Federal americana preocupada com "tensão comercial"

Jerome Powell admite receio perante o desentendimento dos EUA com os seus parceiros comerciais. 'Fed' subiu taxas de juro.
Lusa 13 de Junho de 2018 às 20:03
Jerome Powell, presidente da Reserva Federal Americana
Jerome Powell, presidente da Reserva Federal Americana
Jerome Powell, presidente da Reserva Federal Americana
Jerome Powell, presidente da Reserva Federal Americana
Jerome Powell, presidente da Reserva Federal Americana
Jerome Powell, presidente da Reserva Federal Americana

O presidente do banco central norte-americano admitiu esta quarta-feira que a "preocupação tem aumentado" nos meios empresariais norte-americanos e entre os responsáveis da própria Reserva Federal devido à tensão comercial entre os Estados Unidos e os seus parceiros.

"Não vou comentar medidas comerciais específicas (...) diria que a preocupação com as mudanças na política comercial tem aumentado", afirmou Jerome Powell na conferência de imprensa realizada após uma reunião de política monetária da Reserva Federal (Fed).

Powell referiu que essa preocupação tem sido manifestada tanto por dirigentes de empresas nos Estados Unidos como por presidentes das filiais do banco central nas várias regiões do país.

O banco central anunciou uma nova subida das taxas de juro e mostrou-se mais otimista nas suas previsões para este ano.

Na conferência de imprensa, Powell reiterou que a economia norte-americana "está bem" e anunciou que a partir de janeiro haverá uma conferência de imprensa após cada reunião de política monetária da Fed, em vez de uma conferência de três em três meses, como tem sido até agora.

'Fed' anuncia subida das taxas de juro
O banco central norte-americano anunciou hoje uma subida nas suas taxas de juro de referência e assinalou que prevê mais dois aumentos até ao fim do ano dado o ritmo "sólido" de crescimento da economia dos Estados Unidos.

A subida de um quarto de ponto percentual já era esperada pelos mercados, com as taxas a evoluírem para o intervalo entre 1,75% e 2%, segundo o comunicado do comité de política monetária do banco central. Este foi o segundo aumento deste ano e o sétimo desde o fim de 2015, quando começou a subida dos juros nos Estados Unidos.

A Reserva Federal (Fed) também se mostrou mais otimista nas suas previsões de crescimento e de inflação para este ano. A Reserva Federal prevê agora um crescimento de 2,8% em 2018 (2,7% na anterior previsão) e de 2,1% na inflação (1,9% na previsão de março).

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)