Festival Alive Entre o rock emotivo e o sambinha bom

The National encantam no segundo dia do festival. Mallu Magalhães apareceu de surpresa num palco secundário.
Por Miguel Azevedo|14.07.18
  • partilhe
  • 0
  • +
Novo dia, nova enchente. Depois de um arranque em grande na quinta-feira marcado pelo romantismo de Bryan Ferry, pela canção de autor de Miguel Araújo, pela rebeldia dos Nine Inch Nails e pelo rock dos Arctic Monkeys, o segundo dia do NOS Alive voltou a estar carregado de emoções fortes. Ao fecho da nossa edição, os The National faziam do Palco NOS uma espécie de confessionário rock com um espetáculo intenso e emotivo. Matt Berninger foi o prior de uma homilia que encantou os fiéis.

Se é verdade que o Passeio Marítimo de Algés parece que voltou a ser pequeno para acolher as cerca de 55 mil pessoas, o facto é que o dia arrancou a meio gás com os Kaleo e Black Rebel Motorcycle Club, eles que tiveram que tocar à luz do dia, quando certamente ainda muita gente estava a caminho.

Quem apareceu de surpresa e em glória foi Mallu Magalhães. A cantora apanhou todos desprevenidos no palco Coreto para dar uma ‘palhinha’ (como dizem os brasileiros) do que será o seu espetáculo de hoje no Palco Sagres. A verdade é que bastaram uns minutos de "sambinha bom" com voz e guitarra, para Mallu reunir à sua volta uma verdadeira multidão. Destaque ainda para os Eels que no Palco Sagres mataram saudades de Portugal (e nós deles).
Após o fecho desta edição, foi a vez dos Queens of the Stone Age subirem ao palco.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!