Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

"Arranco-te a cabeça": Varandas ameaçou dirigente do V. Setúbal no final do jogo frente ao Sporting

Fonte dos leões diz ao CM que líder do clube reagiu a “ameaças físicas”.
Octávio Lopes 12 de Janeiro de 2020 às 21:55
Vítor Hugo Valente, presidente dos sadinos, confrontou o seu homólogo leonino no camarote presidencial
Adeptos do V. Setúbal confrontam Varandas antes do jogo frente ao Sporting
Frederico Varandas
Frederico Varandas
Vítor Hugo Valente, presidente dos sadinos, confrontou o seu homólogo leonino no camarote presidencial
Adeptos do V. Setúbal confrontam Varandas antes do jogo frente ao Sporting
Frederico Varandas
Frederico Varandas
Vítor Hugo Valente, presidente dos sadinos, confrontou o seu homólogo leonino no camarote presidencial
Adeptos do V. Setúbal confrontam Varandas antes do jogo frente ao Sporting
Frederico Varandas
Frederico Varandas

Se me tocas arranco-te a cabeça", disse Frederico Varandas a um dirigente do V. Setúbal (Carlos Sousa, diretor financeiro), momentos depois de o árbitro Tiago Martins ter apitado para o final da partida com o Sporting, no sábado à noite, apurou o CM junto de várias fontes que estiveram no camarote presidencial do Bonfim.

Nesta altura já o delegado da Liga tinha abandonado a tribuna, que ao contrário do que sucede habitualmente teve sempre a luz ligada. Fonte oficial do clube de Alvalade confirmou a frase, mas fez questão de salientar que Varandas só a disse depois do dirigente em causa e outras pessoas ligadas aos sadinos terem "crescido" para o líder leonino. "Houve mesmo ameaças físicas", assegurou a mesma fonte.
 


Mas os problemas com a comitiva verde-e-branca começaram antes do início do encontro. Mal Varandas chegou ao local que lhe foi destinado, Vítor Hugo Valente perguntou-lhe se "tinha gostado do espetáculo que montou". Reportava-se ao facto de o Sporting não ter acedido ao adiamento do jogo, devido à doença que afetou vários titulares do V. Setúbal.

"Vocês montaram aqui uma palhaçada", respondeu Varandas. E acrescentou: "Nesta sala só respeito uma pessoa." Referia-se a Fernando Pedrosa, líder do Vitória quando foi médico do clube, que estava presente. Pedrosa, aliás, passou o tempo quase todo do jogo a tentar acalmar os ânimos entre os dirigentes do Sporting e os do Vitória, tarefa em que foi ajudado por Carmona Rodrigues.

Quando o V. Setúbal, que acabou por perder (1-3), reduziu para 1-2, o dirigente que mais tarde seria visado por Varandas virou-se para o presidente do Sporting e disse algo como "toma, chupa".

Varandas limitou-se a cravar o olhar em Carlos Sousa, que ripostou: "Está a olhar para mim mas mesmo com segurança ao seu lado não tenho medo de si." Fonte do clube de Alvalade frisou que ao lado de Varandas estava o dirigente leonino Miguel Nogueira Leite.

Os dois seguranças que acompanhavam a comitiva de Alvalade estavam presentes, mas atrás de Frederico Varandas.

De acordo com as fontes contactadas pelo CM não houve agressões entre os dirigentes dos dois clubes. "Apenas empurrões, prontamente sanados". Após o jogo, o V. Setúbal cortou relações institucionais com o Sporting.

Bruno e filha de 3 anos 
Bruno Fernandes foi considerado o melhor em campo pelo canal que transmitiu o V. Setúbal-Sporting (1-3). Quando recebeu o troféu foi insultado.

Segundo fonte do Sporting, os insultos visaram ainda a filha do jogador, que tem três anos. O internacional português que está de saída para o Manchester United apontou dois dos três golos dos leões.

V. Setúbal Sporting Tiago Martins Golos CMTV Frederico Varandas Bonfim desporto futebol
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)