Acionistas do ex-BESA refutam acusações de Álvaro Sobrinho

"O BESA foi alvo de uma auditoria, em 2011, que não viu falência", referiu o empresário.
12.09.18
  • partilhe
  • 0
  • +
Os acionistas do extinto Banco Espírito Santo Angola (BESA) refutaram esta quarta-feira as acusações feitas na terça-feira pelo antigo administrador executivo Álvaro Sobrinho, que afirmou que a falência da instituição bancária foi uma decisão política e não por insolvência.

Em comunicado, os acionistas e o presidente do conselho de administração do Banco Económico (BE, que tem origem no BESA) consideram "falsas e caluniosas" as acusações contidas nas declarações de Álvaro Sobrinho, acusando-o, por sua vez, de mentir por "não apresentar os factos tal como eles ocorreram".

Nesse sentido, os acionistas, que, escreve-se no comunicado, "acabaram por assumir grandes perdas do investimento que haviam realizado", apelaram ao Banco Nacional de Angola (BNA) e à Procuradoria-Geral da República (PGR) para se pronunciarem, manifestando, paralelamente, "total disponibilidade para o esclarecimento da verdade".

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!